segunda-feira, 24 de agosto de 2009

PORTUGAL O'SUMMER 2009: PRIMEIRAS VITÓRIAS PARA JOAQUIM SOUSA E PATRÍCIA CASALINHO


Joaquim Sousa e Patrícia Casalinho, ambos do COC, começaram da melhor forma a sua participação no Portugal O’Summer. Vitórias categóricas nos respectivos escalões dão-lhes a liderança desta autêntica maratona de Orientação que apenas chegará ao fim no domingo.

O mapa de Rovisco Pais (Tocha, Cantanhede) assistiu ao pontapé de saída do Portugal O’Summer 2009, evento de Orientação Pedestre cuja organização é da responsabilidade do Clube Ori-Estarreja, Câmara Municipal de Cantanhede e Federação Portuguesa de Orientação.

Este primeiro dia constou duma prova de Distância Longa que decorreu sob condições atmosféricas excelentes, com tempo ameno e em terrenos aprazíveis, exigentes q.b. dos pontos de vista físico e técnico e muito propícios a uma boa Orientação. Distribuídos por 33 escalões de competição e 3 escalões abertos, o número de participantes não foi além das três centenas, um número que se espera possa quase triplicar nos sábado e domingo próximos, quando as emoções do evento estiverem ao rubro.

Sousa e Casalinho, candeias que vão à frente…

Nos escalões de Elite, Joaquim Sousa e Patrícia Casalinho não deixaram os seus créditos por mãos alheias e bateram a concorrência por margens confortáveis. A apenas dois dias de completar 39 anos de idade, o atleta de Barcelos volta a “cantar de galo”, não se deixando intimidar com a juventude de Manuel Horta (GafanhOri) e André Ramos (COC), com a fogosidade de Paulo Franco (COC) ou com a experiência do espanhol Soriano Rubio (COHU), vencendo em 1.21.15.

No sector feminino, apesar da maior vantagem entre as duas primeiras classificadas, o equilíbrio entre as demais contendoras foi a nota dominante. Patrícia Casalinho, começou por inverter a tendência do final da época passada, em que acumulou segundos lugares atrás de segundos lugares, chegando hoje à vitória com o tempo de 1.17.24, ante as conceituadas Andreia Silva (COC), Lídia Magalhães (ADFA) ou Raquel Costa (GafanhOri).

Resultados
Elite Masculina (M21E)
1º Joaquim Sousa (COC) 1.21.15

2º Manuel Horta (GafanhOri) 1.25.35
3º André Ramos (COC) 1.29.09
4º Fernando Soriano Rubio (COHU) 1.29.21
5º Paulo Franco (COC) 1.34.18
6º Raul Ferra Múrcia (Lorca-O) 1.35.02
7º Massimo Bianchi (IKP Prato) 1.46.26
8º Patrick Watts (WROC) 1.54.19
9º Domingos Martins (GD4C) 2.14.11
10º António Silva (Amigos da Montanha) 2.15.36

Elite Feminina (W21E)
1º Patrícia Casalinho (COC) 1.17.24

2º Andreia Silva (COC) 1.23.12
3º Lídia Magalhães (ADFA) 1.24.58
4º Ana Magina (CAOS) 1.26.29
5º Catarina Ruivo (COC) 1.28.16
6º Raquel Costa (GafanhOri) 1.28.24
7º Lena Coradinho (GafanhOri) 1.28.55
8º Paula Nóbrega (OriMarão) 1.31.09
9º Belén Megías Nogales (Veleta) 1.31.40
10º Adrienne Brandi (CCRoma) 1.32.57

Centro do Evento instalado em Hospital

Nos restantes escalões de competição, registaram-se 13 vitórias de atletas portugueses contra 18 dos estrangeiros (sobretudo espanhóis e britânicos). Vai ser muito curioso acompanhar a competição nos escalões de M17, M20 e W20, onde para já Luís Silva (ADFA), Pol Rafols Perramón (GD4C) e Mariana Moreira (CPOC) levam vantagem. Destaque para a vitória de Norman Jones (GafanhOri) em H55, impondo-se uma vez mais ao consagrado Manuel Dias (Individual), e para as estreias de Luís Pereira e Cláudia Figueiredo com as cores do GD4C, pondo de parte o equipamento laranja e cinzento, naquilo que era já uma imagem de marca do aguerrido casal. Uma nota final para as vitórias de Santos Sousa (ADFA), Albano João (COC) e Margarida Rocha (GD4C), em M40, M50 e W50, respectivamente, não tanto pelo triunfo em si mas sobretudo pela diferença de tempos verdadeiramente abismal para os atletas que os secundaram.

Ainda a particularidade do Centro do Evento nestes primeiros dois dias estar instalado num Hospital – Centro de Medicina de Reabilitação da Região Centro -, naquilo que constitui uma parceria extraordinária entre uma organização desportiva e uma instituição de saúde. Com a prova de Trail-O agendada para amanhã às 11h00, este é um Hospital de portas abertas à comunidade e cujos responsáveis percebem neste tipo de iniciativas mais-valias importantes e que concorrem para a reabilitação da pessoa doente nas suas várias vertentes.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: