quinta-feira, 9 de julho de 2009

JWOC 2009: TIAGO ROMÃO E DIOGO MIGUEL APURADOS PARA A FINAL A DA PROVA DE DISTÂNCIA MÉDIA


Tiago Romão e Diogo Miguel correrão amanhã a Final A da prova de Distância Média do Campeonato do Mundo de Juniores de Orientação Pedestre JWOC 2009. Nas eliminatórias desta manhã os dois atletas estiveram ao seu melhor nível, conseguindo um feito inédito na história da Orientação portuguesa.

Diogo Miguel e Tiago Romão voltaram a fazer história, classificando-se para a Final A da prova de Distância Média do Campeonato do Mundo de Juniores de Orientação Pedestre JWOC 2009. Esta é a primeira vez que Portugal estará representado com dois atletas na Final A desta importante competição, um desiderato até aqui apenas alcançado por Tiago Aires, há sete anos atrás, no JWOC 2002 (Alicante, Espanha).

Com os 174 participantes masculinos distribuídos por três séries de 58 atletas cada, coube em sorte a Tiago Romão correr a primeira série ao lado de nomes como o suíço Martin Hubmann ou o dinamarquês Søren Bobach. No mapa de S. Martino di Castrozza, Romão teve um excelente início de prova, correu ao seu nível sem problemas de navegabilidade de maior, fez uma prova de grande qualidade sabendo gerir o esforço e controlar o ritmo de corrida, terminando confortavelmente no 10º lugar com o tempo de 29.36. Correndo a mesma série, Manuel Horta esteve particularmente infeliz, acusando em demasia a responsabilidade duma prova, ao contrário de todas as outras, jogada no sistema de qualificatórias. A verdade é que os primeiros pontos comprometeram em definitivo a prova do atleta de Pavia, nunca se conseguindo encontrar desde então e terminando no 47º lugar com o tempo de 38.53. Desta forma, Manuel Horta falha inclusivamente a presença na final B (quedou-se a 4.36 do 40º lugar) e é relegado para a final C de amanhã.

Resultados
Série A
4,4 km, 15 pontos de controlo, 150 metros de desnível

1º Martin Hubmann (Suiça) 26.20

2º Olle Boström (Suécia) 27.33
3º Rasmus Thrane Hansen (Dinamarca) 27.52
4º Søren Bobach (Dinamarca) 28.03
5º Ulf Forseth Indgaard (Noruega) 28.05
6º Daniel Hajek (Rep. Checa) 29.11
7º Jacek Morawski (Polónia) 29.17
8º Jan Petrzela (Rep. Checa) 29.20
9º Matja Stanfel (Croácia) 29.28
10º Tiago Romão (Portugal) 29.36
(…)
47º Manuel Horta (Portugal) 38.53

Diogo Miguel, pois claro!


A segunda qualificatória foi a mais equilibrada de todas, sobretudo se atendermos ao facto de menos de dois minutos separarem o 4º do 20º classificado. Diogo Miguel correu esta segunda série e teve um desempenho em tudo idêntico ao de Tiago Romão. A enorme qualidade, segurança e regularidade do atleta foram as notas dominantes ao longo do percurso, saldando-se o resultado final por um excelente 11º lugar, com o tempo de 29.41. O checo Matej Klusacek foi um surpreendente vencedor, impondo-se ao Campeão Mundial de Distância Longa, o sueco Gustav Bergman.

Resultados
Série B
4,4 km, 16 pontos de controlo, 155 metros de desnível

1º Matej Klusacek (Rep. Checa) 26.17

2º Gustav Bergman (Suécia) 27.10
3º Jonas S. Juveli (Noruega) 28.14
4º Kalle Liukkonen (Finlândia) 28.54
5º Hector Haines (Grã-Bretanha) 29.03
6º Lucas Basset (França) 29.11
7º Mathias Bjugan (Noruega) 29.13
7º Severin Howald (Suiça) 29.13
9º Rasmus Kiilerich Kragh (Dinamarca) 29.19
10º Thibaut Poupard (França) 29.23
11º Diogo Miguel (Portugal) 29.41

Jorge Fortunato chega à Final B

A terceira série viu evoluírem, ao lado do suíço Matthias Kyburz ou do estoniano Lauri Sild, os portugueses Jorge Fortunato e João Mega Figueiredo. Fortunato voltou a ter um início de prova abaixo das suas possibilidades, apesar de em nada comprometer as mais elevadas expectativas do Seleccionador Nacional, Bruno Nazário, de colocar três atletas portugueses na Final A. A verdade é que, com o decorrer da prova, o tão esperado ‘golpe de asa’ acabou por não acontecer e Jorge Fortunato terminou no 29º lugar com o tempo de 32.34, apenas a 1.39 do tão almejado 20º lugar, garantindo um lugar na Final B.

João Mega Figueiredo também correu nesta série e com um resultado que se pode considerar de bom nível face à juventude do atleta, ao seu actual valor e ao enorme potencial de evolução que, decisivamente, possui. O popular Mega foi o 44º classificado com o tempo de 36.56, falhando a final B por escassos 34 segundos. A vitória nesta série sorriu, sem surpresas de maior, ao Campeão Mundial de Sprint, o suíço Matthias Kyburz.

Resultados
Série C
4,5 km, 16 pontos de controlo, 155 metros de desnível

1º Matthias Kyburz (Suiça) 26.43

2º Albin Ridefelt (Suécia) 27.43
3º Olli-Markus Taivanen (Finlândia) 27.45
4º Lauri Sild (Estónia) 27.45
5º Philipp Sauter (Suiça) 28.05
6º Torgeir Nørbech (Noruega) 28.15
7º Arturs Paulins (Letónia) 28.16
8º Kalle Johansson (Suécia) 28.22
9º Marius Thrane Ødum (Dinamarca) 29.24
10º Theo Fleurent (França) 29.38
(…)
29º Jorge Fortunato (Portugal) 32.34
44º João Mega Figueiredo (Espanha) 36.56


Joana Costa, quase…

No sector feminino, marcaram presença 126 atletas distribuidas igualmente por séries de 42 elementos cada. Joana Costa correu a primeira série (a mais curta, com menos pontos de controlo e menor desnível das três) e esteve muito perto de se cotar como a primeira portuguesa a marcar presença numa final A da prova de Distância Média dum JWOC. A atleta do GD4C começou muito bem a sua prova (era 13ª classificada à passagem no primeiro rádio-controlo, com uma vantagem para gerir de cerca de um minuto sobre o 20º lugar), mas acabou por comprometer o resultado já na segunda metade da prova. No final, fica esse desconsolador 25º lugar, com o tempo de 32.47 e apenas a 1.34 do 20º lugar que lhe garantiria o acesso à final A. A vitória coube à norueguesa Mari Jevne Arnesen.

Resultados
Série A
3,3 km, 12 pontos de controlo, 90 metros de desnível


1º Mari Jevne Arnesen (Noruega) 25.19
2º Kristin Löfgren (Suécia) 25.33
3º Fiona Kirk (Suiça) 25.38
4º Julia Gross (Suiça) 25.43
5º Ingjerd Myhre (Noruega) 26.16
6º Tove Alexandersson (Suécia) 26.23
7º Veronika Khismatullina (Rússia) 27.09
8º Venla Niemi (Finlândia) 27.12
9º Maria Masterova (Rússia) 27.28
10ª Adela Indrakova (Rep. Checa) 28.06
(…)
25º Joana Costa (Portugal) 32.47

Isabel Sá de novo em desacerto


A segunda série qualificatória viu evoluir outra atleta portuguesa. Isabel Sá teve uma entrada comprometedora no mapa e jamais recuperou dessa má prestação inicial. Rolando sempre aquém das suas capacidades, a atleta portuguesa concluiu no 32º lugar com o tempo de 35.17, bem distante dos 30.56 da suiça Bettina Aebi, a 20ª classificada. A vitória sorriu à checa Ivana Bochenkova, com o tempo de 23.53.

Resultados
Série B
3,4 km, 14 pontos de controlo, 90 metros de desnível

1º Ivana Bochenkova (Rep. Checa) 23.53

2º Hanna Wisniewska (Polónia) 25.56
3º Linnea Martinsson (Suécia) 26.04
4º Sarina Jenzer (Suiça) 26.07
5º Emily Kemp (Canadá) 26.44
6º Lea Vercellotti (França) 26.46
7º Margarita Moltkova (Rússia) 26.49
8º Anne Edwards (Grã-Bretanha) 27.04
9º Hollie Orr (Grã-Bretanha) 28.30
10º Sari Anttonen (Finlândia) 28.42
(…)
32º Isabel Sá (Portugal) 35.17

Ana Coradinho aquém das expectativas

Ana Coradinho correu a terceira e última série, com um desempenho igualmente abaixo das suas possibilidades. Embora não tão boa como a de Joana Costa, a entrada no mapa de Ana Coradinho deixava em aberto a possibilidade dum resultado que a confirmasse como a mais regular das três representantes portuguesas presentes no JWOC. Afinal a atleta não conseguiu recuperar o tempo necessário que a guindasse às primeiras vinte posições, concluindo no 25º lugar com o tempo de 36.07 e a 2.32 da final A. Venceu a checa Vera Mladova, com o mesmo tempo da dinamarquesa Signe Klinting.

Resultados
Série C
3,5 km, 14 pontos de controlo, 100 metros de desnível

1º Vera Madlova (Rep. Checa) 27.20

1º Signe Klinting (Dinamarca) 27.20
3º Ida Bobach (Dinamarca) 27.30
4º Beata Falk (Suécia) 27.40
5º Marika Teini (Finlândia) 28.11
6º Laura Vike (Letónia) 28.29
7º Britt Ingunn Nydal (Noruega) 28.37
8º Anna Forsberg (Suécia) 29.32
9º Hazel Wright (Grã-Bretanha) 29.36
10º Karina Fershalova (Rússia) 29.56
(…)
25º Ana Coradinho 37.10

Amanhã corre-se a grande final


No cômputo geral das três séries qualificatórias da prova de Distância Média, no que ao sector masculino diz respeito, Suiça, Suécia e República Checa fazem o pleno de atletas, com os seus seis representantes apurados para a Final A. Dinamarca, Noruega e Finlândia, com cinco atletas cada, França, com quatro e Polónia, Alemanha e Letónia, com três, estão igualmente em força na luta pelos melhores lugares. Portugal é um dos 21 países representados nesta final, graças às excelentes prestações de Diogo Miguel e Tiago Romão. Também com dois atletas apurados estão a Áustria, a Estónia e a Rússia. Finalmente, apenas com um elemento presente na Final A, encontram-se a Croácia, Eslováquia, Bielorússia, Grã-Bretanha, Irlanda, Ucrânia e o país anfitrião, a Itália. De fora da final A encontramos a Austrália, a Eslovénia, a Espanha ou a Nova Zelândia, países que nas finais anteriores tinham conseguido colocar atletas seus nos 60 primeiros lugares da Geral.

Quanto ao sector feminino, a Republica Checa é a única selecção a fazer o pleno, levando as suas seis atletas à final A. Noruega, Suécia, Suiça, Finlândia, Rússia e Grã-Bretanha, com cinco atletas cada, e ainda a Dinamarca, com 4 atletas, são igualmente presenças fortíssimas nesta tão importante final. Alemanha. Letónia e uma surpreendente Nova Zelândia estarão representadas por três atletas, enquanto a Itália e a França terão duas atletas na final A. Com uma atleta apenas, estarão em prova a Estónia, o Canadá, a Bélgica, a Ucrânia, a Hungria, a Polónia e a Espanha, com a nossa bem conhecida Anna Serralonga (que na sua série suplantou a conceituada dinamarquesa Emma Klingenberg). As grandes ausentes são a dinamarquesa Zenia Hejlskov Mogensen, a suiça Elena Roos e a polaca Monika Gajda (gastou mais 50 segundos que Joana Costa).

Resta acrescentar que as finais B e C da prova de Distância Média correm-se amanhã em S. Martino di Castrozza, a partir das 9h00 (8h00 em Portugal Continental), estando as finais A marcadas para as 10h10 (feminina) e 10h20 (masculina).


[foto Erik Borg]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

3 comentários:

Cris Estrela disse...

Não menosprezando os outros, muitos PARABÉNS ao Diogo e ao Romão!!! Estiveram os 2 no seu melhor...tal como já estavamos á espera!

Boa sorte para a final da média e claro...para as estafetas!

TIXA disse...

Olá a todos,
Muitos parabéns a toda a comitiva portuguesa presente no JWOC pelas sua optimas prestações e uma palavra de apreço para o Tiago Romão por ser um CÓCÓ.
Muita força para o Tiago e Diogo para amanhã.

Beijos;
Catarina Ruivo e Patrícia Casalinho

Mário Santos disse...

Parabéns para a nossa Selecção!

Força e concentração para o Tiago e para o Diogo amanhã na Final A da Média!

Vamos estar a seguir e a torcer por todos!

Saudações,

Mário