quinta-feira, 25 de junho de 2009

PELO BURACO DA FECHADURA...


Um mapa sempre imperdível e uma praia ímpar! É desta forma que o Regimento de Artilharia nº 4 e o Clube de Orientação do Centro lançam o convite à participação no XI Grande Prémio de Orientação RA4. Uma prova que espreitamos hoje pelo buraco da fechadura, com a ajuda do Director da prova, Nuno Ferreira.

Integrado nas comemorações do Dia da Unidade do Regimento de Artilharia nº 4 de Leiria, terá lugar no próximo sábado o 11º Grande Prémio de Orientação do RA 4, prova de Orientação Pedestre constituída por uma etapa pontuável para a Taça FPO Norte e que terá lugar na Praia da Vieira. Com cartografia e percursos da autoria de Rui Antunes (mapa actualizado em Maio de 2008), a etapa consiste numa prova de Distância Longa, em terreno com muito recorte técnico e com essa particularidade de a partida ser “em massa”, com os percursos a serem compostos por vários “loops”.

As inscrições até ao momento registam o excelente número de 350 atletas de 33 clubes (dois dos quais finlandeses), como que a desmistificar algum desconforto face ao actual modelo das provas Regionais, recuperando-as da crise que (também elas) atravessam. Com 50 atletas inscritos, o clube da casa é o que mais contribui para que se atinjam números tão expressivos, mas GafanhOri (42 atletas), Ori-Estarreja (36), GD4Caminhos (31) e Ginásio Figueirense (24) marcam igualmente forte presença. Os participantes encontram-se distribuídos por classes “abertas” (4 escalões OPT’s), classes de “iniciação” e classes de “competição”, compreendendo 21 escalões no seu conjunto.

Cerimónia peculiar antecede partidas

As partidas estão agendadas para as 10h30, com essa particularidade de, quinze minutos antes (10h15), estar prevista uma pequena cerimónia de votos de sucesso para as selecções nacionais JWOC e EYOC, cujos compromissos decorrem de 2 a 5 de Julho (EYOC, Sérvia) e de 6 a 12 de Julho (JWOC, Itália). Esta cerimónia será coordenada conjuntamente pela organização da prova e Direcção Técnica da FPO. Não sendo obrigatória a participação destes atletas de selecção, pretende-se que a prova sirva de preparação para as competições internacionais. Os atletas envergarão já nesta prova, o equipamento nacional.

Para nos falar de tudo isto, fomos ao encontro de Nuno Ferreira, o Director da Prova. É dessa curta entrevista que damos eco, aqui e agora.

Orientovar - Onze edições do Grande Prémio são, em Portugal, quase um 'record' de longevidade. Pedia-lhe que traçasse uma breve resenha das edições anteriores, dos momentos mais marcantes e do segredo que se esconde por detrás desta vossa persistência?

Nuno Ferreira - Como tem sido hábito, tentamos sempre realizar uma prova de forma a que todos os participantes fiquem satisfeitos. A longevidade da realização das edições da prova está relacionada com a cooperação e o bom entendimento que existe entre o Regimento de Artilharia N.º4 e o Clube de Orientação do Centro. Nas edições anteriores, o tipo de mapa era idêntico ao da prova que se vai realizar no próximo sábado, só mudando o figurino das provas. O ano passado foi realizada em dois dias no mapa de Pedreanes e há dois anos realizou-se nos mesmos moldes deste ano, ou seja, com partidas em massa.

Orientovar - Quais os meios envolvidos e os apoios para colocar de pé este 11º Grande Prémio de Orientação do RA 4?

Nuno Ferreira - Esta prova tem a cooperação do RA 4 na vertente organizativa. A cargo do COC está a parte técnica da prova, a escolha de terreno, mapas, percursos, colocação de pontos e estratégia organizativa. Cabe ao RA 4 a recolha de apoios, protocolos, meios na montagem da arena e as suas diversas infra-estruturas e a parte do banquete.

Orientovar - "Um mapa sempre imperdível e uma praia ímpar" são argumentos convincentes e que conseguiram atrair um elevado número de participantes. E, ao que julgamos saber, não são os únicos. Em detalhe, o que podem esperar todos quantos se desloquem à Praia da Vieira?

Nuno Ferreira -Todas as pessoas que gostem de Orientação não devem perder esta prova. Nela podem passar uma bela manhã a fazer Orientação, em mapas sempre desafiantes pelo tipo de terreno e pelo seu relevo, assim como passar uma bela tarde de praia que se situa a 500 m da arena. Após a prova vai decorrer na arena a entrega de prémios e posteriormente um lanche oferecido pelo RA4.

Mais detalhadamente pode-se esperar um mapa sempre desafiante e técnico. Para quem se inicia na Orientação existem percursos mais simples com base em caminhos. Para quem tem mais experiência e pratica Orientação em competição, oferecemos zonas mais técnicas e com a particularidade de ser uma prova com ‘loops’, o que obriga a uma redobrada concentração para não falhar nenhum ponto de controlo. As partidas em massa, que caracterizam esta prova, são sempre empolgantes e os atletas iniciam a prova com uma pressão muito maior, obrigandos que estão a ter uma atenção redobrada.

Orientovar - Pedia-lhe que partilhasse connosco o seu maior desejo.

Nuno Ferreira - O meu maior desejo é de que no fim do dia de sábado possa, eu e as pessoas que me têm ajudado ao longo destes dias, chegar à conclusão que todos os atletas gostaram de participar no nosso evento, que correu tudo bem e o nosso trabalho foi recompensado.

Toda a informação para conferir em http://www.coc.pt/eventos/27jun2009/.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: