segunda-feira, 15 de junho de 2009

O TAPETE ESTÁ NA RUA'09: O BALANÇO DE RAQUEL COSTA


Última organização do GafanhOri nesta época, o II Troféu Tapete na Rua’09 serviu de pretexto para uma curta conversa com Raquel Costa, a Directora da Prova. Que aqui nos fala da dinâmica organizativa do seu clube e perspectiva já a temporada que se avizinha. Ouçamo-la, pois.


Orientovar - Que balanço faz desta 2ª edição do Troféu "O Tapete Está na Rua"?

Raquel Costa – Começaria por destacar a criação de mais um mapa de Orientação junto a Arraiolos, a 200 metros da Escola Cunha Rivara. Gostaria também de referir o trabalho duma equipa organizativa incansável, composta por cerca de 25 pessoas e que fez dos dois eventos um sucesso. Cada um desempenhou as suas tarefas de forma competente, elevando o nível organizativo desta prova de categoria local. Finalmente, a satisfação dos participantes na chegada à meta pela sua participação na nossa prova.

O número de participantes ficou abaixo dos números habituais, tendo a prova registado no sábado 90 atletas e no domingo 111. A data do “II Troféu Tapete Está na Rua" coincidiu com as provas de selecção para o Campeonato do Mundo de Juniores e Europeu de Jovens, daí que os atletas do clube dessa idade não estivessem presentes em Arraiolos, mas sim em Braga e Vieira do Minho, a disputar um lugar na selecção nacional, num total de 14 jovens.

Deixo ainda uma palavra de agradecimento para a Câmara Municipal de Arraiolos, a Cooperabril, Monte – Associação Desenvolvimento Alentejo Central e Pousadas de Portugal, entidades que apoiaram a realização destas provas de Orientação.


Orientovar - O III Ori-Alentejo viveu muito da dinâmica organizativa do GafanhOri. Pedia-lhe que comentasse este facto.

Raquel Costa - Este troféu é composto por 11 provas, das quais 5 foram organizadas pelo Gafanhori, 3 pela ADFA, 1 pelo COALA/EDP Sines e 2 pelo COAC. Ter a oportunidade de organizar várias provas numa época desportiva, para um clube recente como o nosso, é fundamental. Uma equipa organizativa, para ser bem sucedida, necessita de ganhar experiência. Neste III Troféu coube ao Gafanhori organizar a maior parte dos eventos por diversos motivos, mas que se prendem sobretudo com a disponibilidade das pessoas que fazem parte do clube em levar estas provas por diante e a nossa constante necessidade de criar mapas novos, que são sempre justificados inicialmente para se organizar uma prova de Orientação.

Orientovar - Quais os grandes desafios do GafanhOri para a próxima época, tanto em termos organizativos como competitivos?


Raquel Costa - Em termos organizativos, para além dos eventos locais e regionais que procuraremos levar a cabo, iremos ter pela primeira vez o desafio de organizar uma prova da Taça de Portugal, a 9 e 10 de Janeiro de 2010. Desde a criação do clube, já organizámos 14 provas locais e 4 regionais. Está por isso na altura de aceitar desafios mais altos e organizar eventos de categoria nacional que normalmente movimentam entre 800 e 1000 pessoas.
Em termos competitivos, os treinos desenvolvidos semanalmente, a dedicação e ambição dos jovens, seniores e veteranos, levá-los-á mais longe e por isso, o tempo é tudo o que precisam para alcançar os seus objectivos e os do clube.


[foto gentilmente cedida por Paulo Fernandes]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: