quarta-feira, 17 de junho de 2009

O PRIMEIRO DIA DO RESTO DA VIDA DE DAVID SAYANDA


“A Orientação foi e é a minha paixão, o meu amor, mas sobretudo sempre foi o meu refúgio...” É com estas palavras sinceras e sentidas que David Sayanda começa uma longa conversa. Uma conversa dolorosa a espaços, pontuada pelos avanços e recuos de quem sente que sabe que sonha. E que aposta tudo em fazer do sonho realidade.

A notícia apanhou-me desprevenido. Não que estranhasse o pedido das fotos – era algo habitual no David -, mas agora ia-se embora. Abdicara das provas internacionais deste Verão para juntar uns tostões e partir para os Estados Unidos, para Santa Barbara, junto ao Pacífico. E ao Grand Canyon!

Daí que as questões surgissem naturalmente. Como bons amigos que somos, conversámos tranquilamente. O David confiou-me algumas das suas recordações, umas mais gratas que outras. E deu-me a liberdade de as partilhar com todos nós, acrescentando-lhe um pedido. Ou um grito: “Por favor gravem o meu nome na história da modalidade, nunca deixem o meu nome ser esquecido, quem sabe o meu nome será o nome de algum troféu.”

Orientovar - A que se deve esta súbita despedida?


David Sayanda - Sempre quis sair de casa. Pouca coisa me prendia cá, mas nunca daqui pude sair... Surgiu agora a hipótese de fazer as malas e partir em aventura como eu sempre gostei de fazer desde criança. E o mais importante é que vou com o meu melhor amigo, que vai estar sempre do meu lado para o melhor e para o pior... O meu amigo, mesmo antes de eu o conhecer, já tinha tudo planeado. Claro que aquelas praias maravilhosas, Hollywood, Los Angeles, o Grand Canyon, aquelas serras monstruosas e fascinantes, ajudaram... Estados Unidos, uma aventura louca, melhor só mesmo ir para o Japão!

Orientovar - Que expectativas tens relativamente a esta nova experiência na tua vida?

David Sayanda - Estudo, trabalho, esforço... São três das palavras-chave desta viagem. Sei que não vai ser fácil, mas vou em aventura, vou fazer de tudo para viver aventuras fascinantes. Quem sabe percorrer os Estados Unidos de carrinha e a correr. Muita coisa boa me espera, embora também tenha consciência de que vou passar por muitas coisas más... Vou também com uma perspectiva sobre o meu futuro. Sempre me preocupei com isso e quero garantir o meu sucesso pessoal. Quero voltar um dia e que todos tenham orgulho do que me tornei.

Orientovar - Que recordações marcantes levas destes cinco anos de Orientação?

David Sayanda - Lembro-me como se fosse hoje, quando o Diogo Miguel me perguntou se eu queria ser treinado pelo pai dele, sem dúvida o acontecimento impulsionador de tudo o que me tornei hoje, sem dúvida esta é a recordação mais importante que mantenho até hoje... Mas há tanta coisa... Se ficar aqui a contar não saio mais de cá...

Nunca esquecerei a longa viagem de carrinha até à Eslovénia para o EYOC 2006, sem dúvida a minha maior aventura. O grande JWOC 2008!!!! Que momentos espectaculares que passei com aqueles miúdos!!! A tremenda desilusão que foi o EYOC 2008... A enorme felicidade que tive quando o Bruno Nazário aceitou ser meu treinador. Correr lado a lado com o Diogo e o Jorge nas estafetas em Seniores. Ter sido campeão Nacional de Distância Média com o Jorge Fortunato em 2008.Tanta, tanta coisa! As maiores felicidades que vivi, posso afiançar que foram passadas na Orientação.


Orientovar - Um desejo pessoal e uma mensagem para os que ficam?

David Sayanda - A minha maior frustração durante esta carreira, foi sem dúvida eu sentir que quem mais merecia não era apoiado. Eu sinto que não tive o apoio necessário mas não culpo ninguém porque não há meios, claro! Tinha a ambição de ser campeão no EYOC e depois no JWOC! Tenho consciência de que poderia ser muito e muito mais do que alguma vez fui, mas a vida é mesmo assim. Por isso o meu desejo pessoal passa por todos os que tiverem ambições como eu sejam apoiados! Eu tenho talento, é o que muitos me dizem, mas concerteza não sou o único, por isso o meu maior desejo é que aqueles que tenham talento sejam apoiados ao máximo como eu gostaria de ter sido. Só assim os resultados surgirão...

Gostaria finalmente de deixar uma palavra às pessoas que sempre me deram força para mais:

- António Amador, excelente dirigente e amigo, que sempre nos proporcionou excelentes condições;
- Ori-Estarreja, uma grande segunda familia.
- Rafael Miguel e Marcelo Aguiar, que dois cromos daqui saíram!
- Paulo Pereira, o meu parceiro de competição!
- Jorge Fortunato, aquele rapaz que tem aquelas conversas sempre diferentes, mas que não deixam de ser bastante interessantes.
- Tiago Romão, excelente pessoa, amigo, cheio de ambição, e que merece tudo do melhor.
- Gonçalo Cruz e João Mega, dois grandes amigos que vão estar comigo para sempre.
- Tiago Aires, grande amigo também, divertido, um verdadeiro contador de histórias e aventuras, aquele que me ensinou o que era uma curva de nível!
- Bruno Nazário, não há palavras, vale a pena estar com ele. Obrigado treinador!
- Joana Costa, a minha melhor amiga, que esteve cá nos melhores e piores momentos, miúda excelente!
- A minha família, a minha mãe, eles que me proporcionaram tudo e que se esforçaram sempre ao máximo para eu ter as melhores condições.

Finalmente resta o Diogo Miguel. Treinou-me, ensinou-me, recebeu-me, ajudou-me, e sempre me fez sentir bem. Um verdadeiro exemplo de amizade, humildade, responsabilidade, dedicação, tudo o que há de bom! (Embora seja um pouco resmungão, mas ninguém liga a isso.) Nunca lhe disse mas ele sempre foi o meu ídolo, o meu exemplo, não descansei enquanto não me tornei tão bom quanto ele, mais nada me interessou. O meu maior sofrimento na Orientação foi sem dúvida quase tê-lo eliminado da ida ao JWOC, foi um sufoco enorme. Por tudo isto, como diria o Margarido, aqui vai não o Louvor da Semana, mas sim o maior LOUVOR que te posso proporcionar, o da amizade e da gratidão. És o maior!

Bem... Acho que já foi tudo dito, pena eu nunca ter tido coragem de dizer o que estou a dizer agora, frontalmente, a estas pessoas! Pessoal, todos vocês que foram mencionados, e todos aqueles que não foram (sem querer ferir susceptibilidades) vão estar sempre comigo. Obrigado, obrigado por tudo o que me fizeram viver, todos os sorrisos e lágrimas que me proporcionaram, obrigado.

Ia-me esquecendo... Na vida muitas coisas são difíceis de serem entendidas, muitas são fortemente questionadas... O que me magoou mais nisto tudo é que houve pessoas que reagiram mal e me trataram de maneira diferente depois de saberem da minha ida. É pena, mas não me arrependo nem um pouco...Talvez um dia eu seja um "Tiago Aires 2" e venha cheio de histórias incríveis para contar aos mais jovens!

Boa sorte, boa sorte a todos que têm um objectivo, ou apenas correm por mero prazer e amor à modalidade, um desejo de tudo de bom e as maiores felicidades do mundo!

E como já tenho vindo a dizer a alguns amigos,
Encontramo-nos por aí numa floresta!

David Sayanda

PS: A minha irmã em principio vai entrar para a Orientação, vamos lá a ver se ela gosta tanto como eu, lembrem-se de lhe falar sempre bem de mim.

PSS: Para quem depois me quiser acompanhar, vou ter um blog em parceria com o meu amigo, depois mando o link.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

6 comentários:

Nuno disse...

Bem rapaz tudo de bom para ti e que tudo te corra pelo melhor.
É verdade, perdeu-se um grande atleta, como tudos de certeza iram dizer e com toda a razão, mas espero ainda por voltar a ver-te a correr feito maluco nestas nossas florestas.

Rafael da Silva Miguel disse...

Vais ficar para sempre no meu coração!
Obrigado por tudo o que fizeste por mim!
GOSTO MUITO DE TI SAYANDA!!!!!

Espero que tenhas a MELHOR SORTE durante a tua aventura!

TEM CUIDADO...


BOA SORTE PARA TI E PARA O KAY!
ABRAÇOS
Ficaram para sempre no meu coração!

Rafael Miguel

Ana disse...

Isto é tudo demasiado emocionante…
As maiores felicidades para o David e que consiga realizar todos os seus sonhos…

bo disse...

Felicidades!... nos States tb há orientação, orienta-te! Abraço

Luís disse...

Contrariamente áquilo que tu desejas, espero que este passo não seja uma simples aventura, antes o início duma nova vida recheada de êxitos.

Um abraço de quem é pai e sente a situação de maneira diferente.

Anónimo disse...

boa sorte David.
sempre demonstraste muita garra e determinação, fico feliz por ela se manter.
Viver em busca de realizar sonhos é o que determina quem somos e para onde vamos.
Boa sorte nessa tua longa caminhada. Mereces. espero que continues em contacto com o "mundo".
Um abraço. Cortinhal