quarta-feira, 17 de junho de 2009

EM TEMPO DE BALANÇO: A TEMPORADA 2008/2009 VISTA POR GUILHERME MARTINS


Às 11 no Farol. Não, não se trata dum livro dos “Cinco”. É do simpático e carismático clube de Moreira da Maia que aqui se fala e cuja perspectiva da temporada que termina damos hoje a conhecer, pela voz de Guilherme Martins.


GUILHERME MARTINS
ÀS 11 NO FAROL

“O desconhecimento da modalidade continua assustador”


Orientovar - Enuncie os momentos mais significativos da época e refira o próximo grande desafio?

Guilherme Martins - Os momentos mais significativos passaram pelos milhares de quilómetros que mais uma vez fizemos para umas horas de Orientação ao fim-de-semana. Foi significativo todo o conhecimento adquirido e sempre com humildade, empenho, esforço e muita ginástica financeira, conseguimos subir a fasquia nas nossas aspirações conseguindo melhores resultados e lançando a Bruna, com 10 anos, para a floresta, quando o seu desporto de coração é o Andebol que pratica desde os 6 anos num clube de referência nacional. Este ano também saltámos para a Taça de Portugal em Ori-BTT e mantivemos a nossa presença com regularidade. Apostámos na formação e frequentámos o Curso de Cartografia Nível I em Maio.

O nosso grande desafio passa por melhorar os nossos resultados e acima de tudo ter uma superior representação de atletas, pelo menos para um primeiro contacto com a modalidade. Para isso estamos a preparar um ciclo de formação em Orientação pedestre para um grau de iniciação vocacionado acima de tudo para as crianças.

Orientovar - Comparativamente à época anterior, que avaliação faz da evolução da modalidade?

Guilherme Martins - Sinceramente, julgo que a modalidade merece muito mais impacto na vida desportiva portuguesa, no entanto noto que pouco mudou e que o desconhecimento da modalidade continua assustador. Os meios de contrariar esta variável não estão a ser usados ou estão a ser mal usados. Julgo extremamente difícil entrar nesta modalidade e com assiduidade praticá-la, mas mudar mentalidades e hábitos de um povo passa por muito mais que um magazine mensal na TV2 ou fazer com que crianças com 10, 11 ou 12 anos paguem uma taxa de inscrição quando os pais já o estão a fazer e as queremos agarrar à modalidade.

Orientovar - Um voto para o Clube e para a Orientação em Portugal na próxima temporada?

Guilherme Martins - A filosofia do nosso clube é viver no desporto. Para isso temos o nosso sitio na Internet onde divulgamos o que fazemos e todos os eventos que recomendamos. Espero que a próxima temporada corra pelo menos como a última, mas com menos quilómetros. Sinceramente, acho que vai ser muito melhor pois não teremos tantas deslocações para o Alentejo que apreciámos mas que este ano acabámos por nos cansar um pouco. Os 4 Dias do Minho em Arcos de Valdevez são para nós a cereja no topo do bolo. Estamos ansiosos. Também estamos bem orientados para participar numa prova num pais nórdico. Vamos ver…



Veja também nesta rubrica as opiniões de:
- Luís Santos, CPOC [
AQUI]
- Jacinto Eleutério, ADFA [
AQUI]
- Paulo Fernandes, LEBRES DO SADO [
AQUI]
- António Amador, ORI-ESTARREJA [
AQUI
]
- Daniel Raposo, COALA [
AQUI
]
- Hugo Borda d’Água, COAC [
AQUI]
- Afonso Pimentel, COA [AQUI]


Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: