quinta-feira, 11 de junho de 2009

EM TEMPO DE BALANÇO: A TEMPORADA 2008/2009 VISTA POR ANTÓNIO AMADOR


No final de mais uma temporada, o Orientovar está a auscultar os principais protagonistas da Orientação em Portugal. Hoje vamos ao encontro de António Amador, que nos dá a conhecer o ponto de vista do Clube Ori-Estarreja.


ANTÓNIO AMADOR
CLUBE ORI-ESTARREJA

“O desafio do Ori-Estarreja será o Portugal O’Summer”


Orientovar - Enuncie os momentos mais significativos da época e refira o próximo grande desafio?

António Amador - Em termos do Ori-Estarreja, o momento alto foram os Campeonatos Nacionais de Distância Longa onde o Clube conseguiu vários títulos num evento de elevada dificuldade, quer técnica quer física. Em termos da modalidade, de destacar as vitórias no Campeonato Ibérico e as boas organizações que mais uma vez Portugal proporcionou nas provas internacionais que organiza, como foi o caso do POM’09 e o WRE que se seguiu.

Em termos de futuro, de destacar as próximas participações em vários campeonatos internacionais de atletas onde há grandes esperanças que esperemos se confirmem. Em termos organizativos, o desafio do Ori-Estarreja será o Portugal O’Summer a organizar já em Agosto.


Orientovar - Comparativamente à época anterior, que avaliação faz da evolução da modalidade?

António Amador - Penso que a nível organizativo tivemos eventos menos conseguidos do que na anterior época. Também ao nível da participação, principalmente dos eventos da Taça FPO, continuou o diminuir da aderência. Houveram situações de destaque como, por exemplo, a adesão aos Ori-Jovens.

Orientovar - Um voto para o Clube e para a Orientação em Portugal na próxima temporada?

António Amador - Espero que o Ori-Estarreja saia uma vez mais reconhecido pela organização de mais um importante evento como o POS’09 e continue a evolução competitiva que tem demonstrado nos últimos anos principalmente ao nível dos jovens com uma maior ligação ao Desporto Escolar. Em termos da modalidade, que se consiga que a participação dos atletas vá para além das provas da Taça de Portugal de Orientação Pedestre, uma melhoria qualitativa ao nível organizativo dos vários eventos, continuar o reforço da ligação ao Desporto Escolar e que os atletas promissores que neste momento temos continuem a sua evolução e confirmação a nível internacional.

Veja também nesta rubrica as opiniões de
- Luís Santos, CPOC [AQUI]
- Jacinto Eleutério, ADFA [AQUI]
- Paulo Fernandes, LEBRES DO SADO [AQUI]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

1 comentário:

Mário Santos disse...

Parabéns ao Joaquim Margarido por mais esta excelente ideia de ouvir os dirigentes dos vários Clubes!

Saudações desportivas,

Mário