segunda-feira, 8 de junho de 2009

EM TEMPO DE BALANÇO: A TEMPORADA 2008/2009 VISTA POR LUÍS SANTOS


Findas as temporadas de Orientação Pedestre e Orientação em BTT, o Orientovar inicia hoje uma ronda pela sede dos grandes protagonistas, os clubes. Pela boca dos seus principais representantes, aqui revelaremos, ao longo dos próximos dias, as emoções de toda uma época, as alegrias e frustrações, o momento actual da Orientação em Portugal e perspectivas para o futuro.


LUÍS SANTOS
CPOC – CLUBE PORTUGUÊS DE ORIENTAÇÃO E CORRIDA

“Vai ser difícil repetir a época 2006/2007”



Orientovar - Enuncie os momentos mais significativos da época e refira o próximo grande desafio?

Luís Santos - Momento organizativo (de 2008/2009 e de toda a história do clube): o POM 2009. Momento desportivo: o regresso do CPOC às vitórias em provas de Taça de Portugal de Orientação Pedestre, em Toledo, Idanha-a-Nova, Alter do Chão e Almeirim / Santarém.

Orientovar - Comparativamente à época anterior, que avaliação faz da evolução da modalidade?

Luís Santos - Destaco positivamente o trabalho técnico nas Selecções Nacionais com a entrada em acção do Director Técnico Nacional. Negativamente, o nível organizativo da Taça de Portugal, principalmente dos Campeonatos Nacionais no final da época. A nível de participantes, só a Taça de Portugal resiste à crise. As Regionais continuam a definhar e agora também a Ori-BTT está em queda. O nível competitivo está a melhorar e o nível dos melhores jovens portugueses está no melhor momento de sempre, embora a Elite tenho baixado de qualidade com a escassa presença de Marco Póvoa e com a lesão de Tiago Aires. Na Ori-BTT preocupa-me a falta de concorrência à altura do Daniel Marques (que não acontecia em épocas anteriores) e a muito fraca competitividade na Elite feminina. Houve coisas boas na organização de provas, nomeadamente nos eventos internacionais e no magnifico OriAlentejo, mas a Taça de Portugal voltou a ter uma época com vários pontos baixos tal como já acontecera na época anterior. Infelizmente parece-me que vai ser difícil repetir a época 2006/2007, que foi uma época de grande nível na Taça de Portugal pedestre.

Orientovar - Um voto para o Clube e para a Orientação em Portugal na próxima temporada?

Luís Santos - Para o CPOC - e tendo em conta que vou sair no final do mês do cargo de Presidente que ocupo desde a criação do clube - desejo que o clube possa mostrar o maior sinal de vitalidade de qualquer clube jovem como o CPOC, sabendo moldar-se à imagem da futura Direcção, continuar a manter a imagem de qualidade organizativa, de dinamismo e proporcionando um grupo acolhedor a todos os que querem fazer desporto no CPOC. Para a Orientação desejo que o trabalho do DTN continue com o mesmo dinamismo, que a Taça de Portugal tenha eventos de grande qualidade, que haja portugueses em destaque no JWOC e no WOC e que a modalidade ganhe com a mudança da época desportiva para o ano civil.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: