segunda-feira, 1 de junho de 2009

CAMPEONATO NACIONAL ABSOLUTO 2009: AS IMPRESSÕES DE TIAGO ROMÃO


Entrou na Elite pela porta grande, soube manter-se nos lugares cimeiros ao longo da temporada e termina da melhor forma, arrecadando duma assentada o título nacional Absoluto e a vitória na Taça de Portugal 2008 / 2009. Disto e muito mais nos fala Tiago Romão, no rescaldo dum feito notável.

Orientovar - Qual o significado da revalidação do título nacional absoluto?


Tiago Romão - O título no Absoluto’08 no Gerês foi muito fantástico para mim, contudo revalidá-lo foi mesmo muito bom. Era um objectivo, mas tinha a consciência que seria muito difícil. Para mim o Absoluto tem um cariz especial, pois é a única prova em que “não existem escalões” e onde todos lutam de igual para igual. Em termos de época nacional foi o culminar de um trabalho árduo e é esta a minha forma de agradecer ao meu treinador, o Hélder Ferreira, pela grande paciência que tem tido ao enviar-me semanalmente os planos de treino.

Orientovar - Uma vitória a este nível nunca é fácil. Quais os grandes obstáculos sentidos?

Tiago Romão - Eu venho de um período menos feliz, tanto a nível pessoal, como a nível desportivo, nomeadamente a desclassificação em Almeirim. Agora sinto que me reencontrei comigo mesmo e foi bom conseguir estar ao nível exigido. A temperatura foi um enorme adversário. Essa foi uma das desvantagens de ter vencido o apuramento, pois parti às 10h58 perante um enorme calor. Foi uma prova bastante sofrida do início ao fim. Em termos técnicos senti-me confiante com excepção de um ou outro momento em que o cansaço me fez baixar a concentração e acabei por perder alguns segundo ou a não fazer a melhor opção.

Orientovar - Pessoalmente, que resultados práticos retira da experiência?

Tiago Romão - Desta experiência em concreto retiro a forma de encarar uma prova em que surgem imensas condições adversas, mas nós enquanto atletas temos de nos abstrair delas e fazer a nossa prova. São ensinamentos como estes que nos ajudam a construir enquanto atletas.

Orientovar - A época nacional termina da melhor forma, também com a vitória na Taça de Portugal. Que comentário é que esta situação lhe suscita?


Tiago Romão - Em relação à Taça é obvio que sinto uma grande alegria, pois chegar à Elite e vencer é muito dignificante. Foi uma intensa luta durante toda a época com o Diogo Miguel, que acabou melhor para mim. Contudo este resultado acaba por não espelhar a verdadeira realidade, uma vez que o Tiago Aires devido à intervenção cirúrgica a que foi submetido, não pôde defender aquele titulo, que todos certamente concordam, ser-lhe devidamente merecido. Para isso basta ver o ‘ranking’ e constatar o seu enorme domínio nas primeiras provas da época.

Orientovar - Segue-se uma mão cheia de compromissos internacionais. Quais as suas expectativas?

Tiago Romão - É verdade que agora se seguem as provas internacionais. Há que treinar, afinar os últimos detalhes e ir lá para lutar de igual para igual. Quando refere ‘uma mão cheia de compromissos’, é essa mesmo a realidade, pois serão as 5 provas do JWOC, Sprint, Qualificatória Média, Final Média, Longa e Estafeta. Será o meu último JWOC e como é normal vou fazer o meu máximo. Eu não sou pessoa de falar muito das minhas expectativas, prefiro pensá-las para mim mesmo e com aqueles que me são mais próximos, no entanto posso adiantar que a Final A na Distância Média é objectivo, e depois o outro é mais colectivo, pois gostaríamos de fazer algo especial na estafeta.

[Foto gentilmente cedida por Hélder Ferreira]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: