sexta-feira, 17 de abril de 2009

2009 ISF WORLD SCHOOL CHAMPIONSHIP ORIENTEERING MADRID: UM DIA BEM PASSADO


O dia foi de merecido descanso, aproveitado para uma visita à capital espanhola. Aqui fica o relato das emoções da jornada, possível graças à inestimável colaboração de Ricardo Chumbinho.

De Ricardo Chumbinho e não só! É de inteira justiça começar esta crónica por referir o contributo de toda a comitiva, imprescindível para o sucesso desta verdadeira maratona jornalística, a mais importante da vida do blogue a seguir ao WMOC’08. Na verdade, as fotografias são tiradas por diversos membros – Ricardo Chumbinho, Hélder Ferreira, Inês Barroso, Belém Magalhães, Gonçalo Cruz e outros -, lançadas todas numa mesma pasta e escolhidas as que são enviadas.

.
Quanto aos testemunhos, Ricardo Chumbinho entrega diariamente uma relação aos treinadores e estes, por sua vez, contactam os atletas. O "secretariado" localiza-se no quarto do Tiago Aires e os atletas escrevem directamente num ficheiro. Posteriormente, José Mateus entrega o material, Ricardo Chumbinho acrescenta o texto entretanto produzido, envia-o e… já está. Simples, não? Fantástica esta relação, a qual tem constituído, para quem está “do lado de cá”, uma experiência deveras fascinante e gratificante a todos os títulos. E agora, via aberta para Madrid.
.
Um estádio mítico

Dia livre para um programa exclusivamente dedicado a eventos de natureza social e cultural, com e sem guia por parte da organização. Antes disso houve lugar a um ensaio da comitiva portuguesa para preparar as apresentações agendadas para o habitual Festival das Nações que terá lugar no dia seguinte.

Às 11:00 deu-se então a saída directamente para o mítico estádio Santiago Bernabéu, domínio do não menos mítico Real Madrid Futbol Club. A visita estendeu-se a todo o complexo, nomeadamente ao interior do estádio (bancadas), balneários, zona de massagens e banhos, museu, sala de imprensa e particularmente à imponente sala de troféus onde pontificam, entre outras, relíquias das grandes conquistas daquele que se diz ser o clube com o palmarés mais rico da história do futebol mundial.

Esta visita começou, contudo, com um episódio pitoresco: parte da comitiva ficou durante um largo período de tempo, presa num elevador panorâmico com 3 paredes em vidro e suspenso de uma altura considerável. O facto de a porta ter encravado durante a abertura para a saída, não só não permitia que a porta abrisse por completo, como impedia qualquer movimento do elevador para cima ou para baixo. Para alguns elementos da comitiva, tratou-se de uma experiência, digamos… pouco confortável.

Entretanto tudo se resolveu sem problemas e iniciou-se então a visita, com a atenção dos visitantes a ser permanentemente retida durante todo o percurso por referências às velhas e novas glórias expostas nas paredes e em sistemas audiovisuais, tendo sido possível com algum sentimento de especial prazer verificar referências aos futebolistas lusos que já foram ‘merengues’, casos de Edgar e Secretário mas, principalmente, de Pepe e Figo.
.
Na "movida"

Seguir-se-ia, segundo o planeamento dos nossos amigos espanhóis, uma viagem de metro até à Plaza de España, a partir da qual seria cumprido um roteiro a pé pela Madrid de Lope de Vega, poeta, novelista e argumentista madrileno que viveu entre 1562 e 1635, tendo escrito a sua primeira peça aos 12 anos. Este roteiro incluía diversos pontos de indesmentível interesse cultural e histórico como a Almudena e a antiga muralha Árabe entre outros.

Contudo, rapidamente se percebeu que o programa estava claramente sobredimensionado no tempo e muito desajustado para um dia que se seguia a uma muito dura prova de Distância Longa e na véspera da prova de Distância Média, pelo que a comitiva Portuguesa optou por um programa diferente. A opção recaiu em caminhar calmamente até às Puertas del Sol e, a partir daí, conceder algum tempo livre para compras, pequenos passeios ou simplesmente repouso. Refira-se que, espelhando uma postura que tem caracterizado estes atletas, os mesmos foram absolutamente rigorosos no cumprimento dos horários estabelecidos, sem excepções!
.
Uma reunião? Duas reuniões? Uma reunião!

Chegados de novo ao Hotel, houve tempo para algum repouso, seguindo-se no programa uma reunião técnica para delegados e técnicos. Quarenta e cinco minutos depois da hora marcada - e sem que se verificasse qualquer explicação -, a comitiva portuguesa tomou a iniciativa de questionar alguém da organização local pelo motivo da demora. A explicação teve algo de curioso, já que se trataria não de uma reunião, mas sim de duas em separado, para delegados e técnicos, sendo que “os técnicos não poderiam assistir à dos delegados nem o contrário”. Ninguém entre os presentes soube explicar o motivo deste secretismo que estava a motivar a necessidade de tão complicada logística.

Uma vez que havia técnicos no autocarro, estes foram então obrigados a sair porque deveriam embarcar numa outra viatura que estava a caminho mas “um pouco atrasada por causa do trânsito”. Nesta altura a delegação portuguesa decidiu que apenas dois técnicos iriam à reunião e que os restantes ficariam no Hotel para a habitual reunião com os atletas. Entretanto lá chegou o autocarro em falta, deu-se o já um pouco conturbado transbordo entre viaturas e, à chegada ao local das duas reuniões “em separado” e nas quais não poderia participar quem não lhes estivesse destinado, deu-se o absolutamente inacreditável: Técnicos e delegados entram todos para a mesma sala e dá-se início a uma magnífica reunião com todos presentes e com uma não menos magnífica hora de atraso!

Tratou-se de uma reunião importante na qual foram apresentados diversos aspectos relacionados com a competição do dia seguinte, o friendship team event que promete ser uma grande festa de Orientação entre todos os elementos aqui presentes e o Festival das Nações que será, igualmente, um momento de grande e franco convívio. No final houve lugar a uma apresentação por parte de autoridades desportivas e escolares Italianas, do evento de 2011 agendado para Udine.

Passou-se finalmente ao regresso aos respectivos Hotéis, seguindo-se o jantar e o descanso para os atletas. Amanhã será dia de Distância Média e de todas as decisões quanto às classificações colectivas com diversas equipas separadas dos mais directos adversários por poucos minutos.
.
[fotos gentilmente cedidas por Ricardo Chumbinho]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: