terça-feira, 21 de abril de 2009

2009 ISF WORLD SCHOOL CHAMPIONSHIP ORIENTEERING MADRID: ENTREVISTA COM JOHAN FAVEERE


Vice-Presidente da ISF – International School Sport Federation e membro do Comité Organizador dos Campeonatos Mundiais de Orientação de Desporto Escolar ISF 2009, Johan Faveere conversou com a Professora Inês Barroso, numa entrevista que se reproduz de seguida.

Que balanço faz destes Campeonatos ISF Madrid 2009?

Gostaria de salientar três aspectos: Desde logo a participação de 20 países, um número que constitui um recorde de participação em provas de Orientação da ISF. Depois a Organização dum modo geral, o alojamento, a alimentação e os transportes. Finalmente a Organização técnica que foi perfeita.

Portugal gostaria de poder realizar este evento em 2013. O que sugere que se faça de forma a preparar a candidatura portuguesa?

Em primeiro lugar Portugal deve enviar à ISF o formulário de candidatura. Depois, deve começar a delinear o respectivo projecto para ser analisado. Este deve contemplar o local ou as localidades a abranger, as unidades hoteleiras que enquadrarão os participantes, algumas reuniões e actividades e os apoios que a realização do evento vai ter (Federação, Autarquias, Patrocínios, …). Se houver mais que uma candidatura, prevejo que a ISF analise os respectivos projectos em Outubro / Novembro de 2010. Até Maio de 2011, todas as questões inerentes à Organização deverão estar definidas, para se transmitir “o testemunho” ao país que realizará a edição seguinte.

Quer partilhar connosco um momento especial deste Campeonato?

Começo por salientar a última prova: o facto dos participantes na “Friendship Team Event” terem de atravessar o rio, foi inédito e extraordinário. Outro aspecto marcante foi o facto do Chefe de Delegação da Nova Zelândia se ter disponibilizado para fazer a apresentação de todas as representações no “Cultural Event”.

Tem alguma mensagem que queria transmitir a Portugal?


Boa sorte na candidatura a 2013!

[foto gentilmente cedida por Ricardo Chumbinho]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: