sexta-feira, 6 de março de 2009

TROFÉU ORI-BTT DE COZ É JÁ ESTE FIM-DE-SEMANA


Ainda não se escoaram os ecos do XI Meeting de Orientação do Centro e já Alcobaça se prepara para receber mais um grande evento de Orientação. Desta vez na variante de BTT, pelas mãos do Clube Orientação e Aventura, com o Troféu Ori-BTT de Coz.

A Taça de Portugal de Orientação em BTT está de regresso, com o Troféu Ori-BTT de Coz. Organizado pelo Clube de Orientação e Aventura e pela Federação Portuguesa de Orientação, com os apoios da Câmara Municipal de Alcobaça e Junta de Freguesia de Coz, o evento distribui-se por duas provas de Distância Média (sábado e domingo), em mapa novo, elaborado em Janeiro de 2009, à escala de 1:20 000.

Afonso Pimentel é o Director da Prova e Traçador de Percursos, assumindo esta última função de parceria com Jorge Elias. Dinis Costa é o Supervisor FPO. O número de inscritos ronda as duas centenas e meia e a competição distribui-se po 19 escalões etários, estando ainda previstas provas para escalões de Formação e Abertos.

“Tentámos ir um pouco mais longe”

Ao encontro do Troféu Ori-BTT de Coz e da diligente equipa organizadora do COA, o Orientovar ouviu as impressões de Afonso Pimentel, que começou por afirmar: “Alcobaça, após muitos anos a receber provas pedestres, vai receber pela primeira vez as outras duas vertentes da modalidade, Ori-BTT neste fim-de-semana e as Corridas de Aventura em 25 e 26 de Abril. Para o COA é o iniciar de um ciclo de quatro provas na mesma região, que incluem ainda em Novembro uma prova de Orientação Pedestre na Nazaré e em Maio do próximo ano o Nacional de Corridas de Aventura, novamente em Alcobaça.”

Falando concretamente neste Troféu de Ori-BTT de Coz, Pimentel faz questão de salientar o “muito empenho colocado nesta prova, em virtude de termos um terreno de grande qualidade, mas onde tentámos ir um pouco mais longe. Apesar de existir uma grande rede de caminhos e diversos ambientes, alguns surpreendentes, parecendo deslocados da região do país, optámos por criar ainda mais opções, abrindo novos trilhos completos ou tornando viáveis algumas interessantes opções ‘fora de caminhos’.” E se este foi um processo muito trabalhoso, como se pode imaginar, muito mais complicado se tornou quando “nos últimos dois meses a quantidade de abates de árvores e trabalhos de reflorestação, implicaram a quase diária actualização do mapa, e a necessidade de refazer alguns caminhos entretanto desaparecidos”, salienta Pimentel.

“Um grande desafio”

Mas os problemas parece não terem ficado por aqui, de acordo com as afirmações do Director da prova: “Por outro lado, e por consequência do mesmo problema, a quantidade de caminhos obstruídos ou de grande dificuldade de progressão devido aos resíduos dos abates, obrigou-nos a um trabalho de limpeza de todo impensável, mas a três dias da prova conseguimos ter todo o mapa limpo, salvo algo que aconteça até à hora da prova.” Mas as últimas palavras não podem ser mais animadoras: “Em resumo, é um trabalho de campo de quase dois anos, que esperamos tenha a correspondência desejada a nível desportivo. Os percursos apresentam sempre muitas alternativas, podendo nalguns casos ir até sete (!), pelo que prevemos um grande desafio para todos os que nos visitarem. Divirtam-se!”

As primeiras partidas estão agendadas para as 12h00 de sábado e para as 9h30 de domingo. Consulte informação detalhada em
http://www.coa.com.pt/oribttcoz/.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: