domingo, 8 de março de 2009

MUNDIAIS DE DESPORTO ESCOLAR ISF 2009: ESTÁGIO EM MADRID


De Alcalá de Henares (Madrid) chegam-nos as primeiras reacções dos jovens atletas presentes no estágio de preparação promovido pela FPO com vista ao Campeonato Mundial de Orientação de Desporto Escolar ISF 2009. E as primeiras fotos também.


“É importante para nos prepararmos para o Mundial de Desporto Escolar. É bom treinar nestes terrenos porque nos habituamos a eles e às possíveis opções. É bom ter os atletas do Desporto Escolar a treinar com os federados.”

Vera Alvarez (EB 2,3 Sarrazola – Colares; D2 Selecção)


“Estou a gostar muito da qualidade dos terrenos e dos mapas. Este tipo de terrenos não existe em Portugal. É muito importante ter como monitor o Tiago Aires pois transmite muito bem toda a experiência que tem. Parece-me que a qualidade dos estágios não se fica atrás dos estágios organizados pelos estrangeiros. Dar estas oportunidades de preparação aos atletas é um grande passo mesmo que não sejam atletas de selecção.”

Miguel Mouco (Escola Secundária de Pinhal Novo; H1 Escola)


“É sempre bom estar em contacto com os terrenos que vamos encontrar mais tarde na competição, o que pode representar uma vantagem relativamente aos atletas de outros países. Principalmente quando os terrenos são muito diferentes do que temos em Portugal. É muito bom estarmos a treinar com o Tiago porque apesar de duro, prepara-nos bem para o Mundial. É de louvar e de repetir estas iniciativas para este tipo de competição e outras, sejam elas federadas ou escolares.”

Isabel Sá (ERD “A Ribeirinha” – Vila do Conde; D1 Selecção)



“É importante para treinar e preparar para o Mundial, reconhecendo o tipo de terreno que lá vamos encontrar. É também útil para nos conhecermos uns aos outros. Estou a gostar muito dos treinos, principalmente das curvas de nível e da “intensidade” das subidas.”

João Cascalho (EB 2,3 Cunha Rivara – Arraiolos; H2 Escola)


“É muito bom para a nossa adaptação ao terreno, principalmente para analisar quando devemos subir ou contornar. A parte física é também muito importante porque os terrenos do mundial também têm muito declive. O estágio é muito agradável pelo convívio com atletas de outros clubes e também para aprender com eles.”

Rafael Miguel (Escola Secundária Estarreja; H1 Selecção)


“É importante para nos habituarmos ao terreno que é muito diferente do português. Temos oportunidade aqui também de fazer treinos técnicos diferentes do habitual.
É também bom porque nos permite comparar as opções com outros atletas que não conhecemos tão bem.”

Inês Pinto (EB 2,3 Cunha Rivara – Arraiolos; D1 Escola)


“Estes estágios são muito úteis para o desenvolvimento dos jovens, principalmente antes do mundial. É um tipo de terreno muito diferente para nós, por isso isto vai-nos ajudar a ter melhores resultados nessa competição. Embora normalmente a parte física não seja o mais importante, nestes terrenos é um factor muito importante. Espero que se realizem mais estágios destes no futuro.”

Luis Silva (Escola Secundária de Pinhal Novo; H2 Selecção)


“Gosto muito do terreno e dos mapas, embora seja muito difícil. É muito interessante podermos fazer percursos em conjunto com atletas que não conhecemos. Com estes estágios podemos conhecer outros locais e países. Estou a gostar muito da comida e do solo duro.”

Teresa Maneta (EB 2,3 Cunha Rivara – Arraiolos; D2 Escola)


[Compilação das declarações e fotos de António Aires]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: