sábado, 7 de março de 2009

DANIEL HUBMANN: A ENTREVISTA


Começou a praticar Orientação aos 11 anos de idade e faz da regularidade uma das suas maiores qualidades. Chama-se Daniel Hubmann, é de nacionalidade suiça e lidera, desde o passado mês de Outubro, o ‘ranking’ mundial de Orientação. No final da prova de Distância Longa WRE do Portugal O’Meeting, acedeu a falar para o Orientovar. É essa conversa que agora partilhamos consigo.

Orientovar - Para si, o que é a Orientação?

Daniel Hubmann – É um desporto onde tens que correr e, ao mesmo tempo, usar a tua inteligência. Decidir o que fazer, por onde deves ir, esse é para mim o grande desafio na Orientação. O facto de todas as competições serem diferentes, representa um desafio acrescido. E depois trata-se dum desporto na natureza, onde podes estar com os teus amigos e conviver.

Orientovar – De que forma vê a sua estadia em Portugal?

Daniel Hubmann – Boas corridas, bons mapas, terrenos interessantes. Portugal é um local perfeito para treinar, sobretudo nesta altura do ano. Na Suíça temos muita neve no Inverno e aqui é tudo melhor e muito mais divertido. O nível das organizações também é excelente.

Orientovar – Quais as características que fazem de si o actual líder do ‘ranking’ mundial?

Daniel Hubmann - Muita dedicação no treino, uma corrida rápida, facilidade em interpretar o mapa e em decidir adequadamente. Treinar intensivamente, fazer uma boa temporada e conservar a liderança do ‘ranking’ mundial, esses são os meus objectivos primordiais.

Orientovar – Quer dizer-me quais são para si os momentos altos da temporada que agora se inicia?

Daniel Hubmann – Vamos ter na Taça do Mundo e nos Campeonatos do Mundo as duas competições mais importantes. Até Junho pretendo participar num bom número de pequenas competições, sempre importantes ao nível da preparação. Para já ainda me mantenho pelo Sul da Europa, indo agora até Espanha, mas espero que o tempo melhore e possa regressar rapidamente à Suíça para continuar aí a minha preparação.

Orientovar – Há algum nome, em particular, que o assuste?

Daniel Hubmann – Na realidade, não há ninguém em particular que me assuste. Claro que há sempre Thierry Gueorgiou, uma referência na Orientação, mas há igualmente outros adversários com os quais temos de contar se queremos vencer. Tenho de concentrar-me é em mim e nas minhas capacidades e procurar sempre fazer melhor do que os meus adversários.

Orientovar – Qual o estado actual da Orientação?

Daniel Hubmann – Vejo que há um enorme potencial de desenvolvimento, especialmente em países como a Suíça. Temos tido enormes progressos nos últimos anos e apresentado uma série de excelentes resultados desde que organizámos o Campeonato do Mundo há seis anos atrás. Esse foi um momento marcante para o desenvolvimento da Orientação no nosso País. Penso que o terá sido igualmente para a República Checa, que organizou os Mundiais de 2008 e que é outro dos países que mais tem evoluído nos últimos anos.

Orientovar – Que momento apontaria como o mais alto da sua carreira?

Daniel Hubmann – É claro que tenho tido momentos muito importantes ao longo da minha carreira e que me trouxeram inúmeras alegrias. Especialmente no ano passado, quando me sagrei Campeão do Mundo de Distância Longa. Aí percebi o que sou capaz de fazer, que posso ganhar. São aspectos fundamentais na nossa carreira, que fortalecem a nossa auto-confiança e nos abrem as melhores perspectivas em relação ao futuro. Acredito sinceramente que poderei fazer o mesmo esta temporada.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: