quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

POM'09 DAY 2: MATTHIAS MERZ E SIMONE NIGGLI IMPARÁVEIS


A “armada” suiça estreou-se no Portugal O’Meeting, com um duplo triunfo no escalão de Elite. Um desconcertante “missing point”, fez com que o líder do ‘ranking’ mundial, Daniel Hubmann, abrisse as portas à vitória do seu compatriota Matthias Merz. Nas senhoras, Simone Niggli provou que, aos poucos, a boa forma está de regresso.

A mais aguardada prova deste Portugal O’Meeting 2009 não defraudou a expectativas. Num mapa espraiado pelas suaves encostas da Serra de Briços, a prova de Distância Longa WRE (pontuável para o ‘ranking’ mundial da modalidade) funcionou como um claro desafio sobretudo às capacidades físicas dos atletas. Algumas pernadas XXL e o calor a apertar à medida que o tempo foi passando (no escalão de elite, Alexandre Alvarez foi o último a partir, marcava então o relógio as 14h24) desenharam-se como os grandes obstáculos a transpor, já que tecnicamente a prova mostrou não encerrar dificuldades de maior.

A afluência de atletas foi enorme, registando-se um total de 1440 participantes, distribuídos por quatro escalões abertos e 37 escalões de competição. Destes últimos, os escalões de Elite acabaram por ser os mais participados, com 151 presenças no sector masculino e 89 no feminino.

Dupla vitória para a Suiça

Começando precisamente pelo sector masculino, o mais que se pode dizer é que o seleccionado suíço não concedeu veleidades à concorrência, colocando três atletas seus nas três primeiras posições. Matthias Merz esteve imparável, completando os 16,4 km de prova (32 pontos de controlo) em 1.23.28. Um triunfo claríssimo do nº 5 do ‘ranking’ mundial e 3º classificado da Taça do Mundo em 2008, deixando Marc Lauenstein e Baptiste Rollier a distantes 5.22 e 6.14, respectivamente. Vencedor da prova de abertura deste POM’09, o eslovaco Lukas Bartak (SunO / KOBRA) alcançou um excelente 6º lugar com 1.33.30, enquanto o romeno Ionut Zinca, representando a turma portuguesa do Grupo Desportivo 4 Caminhos, esteve igualmente muito bem, concluindo na 14ª posição com 1.37.10. Quem não esteve particularmente feliz foi o número 1 do ‘ranking’ mundial, o suíço Daniel Hubmann, que deitou tudo a perder com um “mp” logo no 6º ponto, gorando as expectativas. As suas, naturalmente, mas também as de todos aqueles – e eram muitos! – que o apontavam como o grande favorito à vitória final.


No sector feminino, Simone Niggli (SunO / SwissOTeam) vai regressando, paulatinamente, à boa forma. A pausa devida ao nascimento da pequenina Malin tem naturais repercussões de ordem física, mas a atleta suiça – incontestavelmente a melhor orientista de todos os tempos – mostra-se determinada em recuperar rapidamente o tempo perdido e, sobretudo, em reaver o ceptro “roubado” pela finlandesa Minna Kauppi em Setembro do ano passado e que foi seu ao longo de 323 semanas consecutivas. A vitória de Simone Niggli, todavia, foi tudo menos fácil, já que a sua compatriota e colega de equipa Vroni Konig-Salmi e a dinamarquesa Signe Søes (SunO / Denmark Team) tudo fizeram para contrariar o seu êxito. Simone até partiu melhor, mas uma desatenção logo no terceiro ponto fez com que o comando fosse parar às mãos de Konig-Salmi. A meia da prova, que compreendeu 27 pontos de controlo para uma distância de 12,5 km, o jogo a três mãos encontrava-se ao rubro. No ponto 16, a diferença entre as três atletas era de apenas 8 segundos (46.41 para Konig-Salmi, 46.46 para Signe Søes e 46.49 para Simone Niggli) e foi já no ponto 20 que a “campeoníssima” suiça tomou a dianteira para não mais a largar. Impressionante de força e garra, viria a terminar com um tempo final de 1.20.42, contra 1.22.04 de Signe Søes e 1.22.08 de Vroni Konig-Salmi. Eva Jurenikova (O-Portugal / Czech O-Team), a quarta classificada, viria a gastar mais 9.03 que a vencedora enquanto Raquel Costa (GafanhOri), de novo a melhor portuguesa, faria o tempo de 1.50.13, garantindo a 26ª posição.

No melhor pano…

Nos restantes escalões, Nélson Alves (OriMarão) foi o brilhante vencedor em H13, o mesmo sucedendo com Rita Rodrigues (GafanhOri) em H17. Jorge Oliveira (COC) e Santos Sousa (ADFA) chamaram a si o triunfo em H40 e H45, respectivamente. Em Jovens M B, a vitória sorriu a David Sousa (ADFA), enquanto Laurinda Alves e Nélson Santos, ambos do OriMarão, repetiram as vitórias da véspera, respectivamente em Jovens F B e H21B. Finalmente, refiram-se os triunfos de Vera Dias (COA) em D21B e de Paula Rodrigues (CMO Funchal) em Veteranos F B.

Para que conste, o dia terminou com o Jantar Oficial, num restaurante do centro da vila de Mora. Decisivamente a “nódoa” que (sempre?) cai no melhor pano.

Consulte os resultados da prova de Distância Longa WRE
AQUI.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: