segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

INQUÉRITO: ALUNOS DA UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR ESTUDAM CALÇADO DE ORIENTAÇÃO


Da Universidade da Beira Interior chega-nos hoje uma proposta bem aliciante, que visa compreender qual o grau de satisfação dos praticantes de corrida de Orientação em relação ao calçado existente.

Investiga-se, prepara-se, trabalha-se, experimenta-se, afina-se, volta-se a experimentar… Na vanguarda da investigação, Universidades e Institutos Tecnológicos vêm dando um enorme contributo no sentido de adequar o vestuário e calçado desportivo aos gostos mais exigentes, incrementando a sua qualidade e conforto e proporcionando melhores performances aos atletas (quem não se lembra do LZR Racer, o fato de banho com o qual Michael Phelps conquistou oito medalhas de ouro nas recentes olimpíadas de Pequim?).

Neste sentido, um grupo de alunos da Universidade da Beira Interior (Covilhã) prepara-se para desenvolver um trabalho, no âmbito da cadeira de Ergonomia do Produto, sobre calçado desportivo na corrida de Orientação. O grupo é constituído por seis alunos do 3º Ano do Curso de Ciências do Desporto e Design Industrial, quatro dos quais – Ana Filipa Esteves, Ângela Saraiva, Ivone Lopes e Marta Teixeira – da área de Ciências do Desporto, e os restantes dois – Tiago Bidarra e Tiago Carvola – da área de Design Industrial.

Trabalho em duas etapas

Ângela Saraiva explica que “a ideia surgiu duma proposta feita pelo docente da cadeira, sugerindo a realização dum trabalho sobre a concepção de um sapato para uma modalidade desportiva. A ideia foi bem aceite pelo grupo e a modalidade escolhida foi a corrida de Orientação.” Apesar da sua formação em Ciências do Desporto lhe permitir um conhecimento básico sobre as características da modalidade, Ângela Saraiva confessa que “em termos práticos nunca experimentei; nem eu, nem os restantes elementos do grupo.”

Os objectivos do trabalho são claros: “Pretendemos melhorar as sapatilhas de Orientação para que os atletas possam vir a aumentar as suas performances na realização da actividade.” Para isso, numa fase inicial, o trabalho prevê duas etapas distintas: “Vamos começar por fazer um inquérito, incidindo sobre a satisfação dos praticantes de corrida de Orientação em relação ao calçado existente. Pretendíamos que as respostas fossem de encontro a que a actividade se desse nos piores terrenos, ou seja, nos mais rijos ou com pedras. Até ao dia 23 de Janeiro devemos entregar o trabalho, o qual vai ser depois avaliado pelo docente da cadeira e por mais dois ergonomistas de forma a verificarem se é plausível ou não a nossa proposta de trabalho.”

Colabore no Questionário

Quanto aos resultados, Ângela Saraiva e o restante grupo esperam que “a maioria seja referente ao que achamos serem os maiores problemas a nível da actividade, nomeadamente os factores que interferem com ela, como por exemplo a humidade, o relevo do terreno e a vegetação, entre outros. Mas também o conforto do desportista que pode estar relacionado com as qualidades anatómicas do sapato, o seu peso e a flexibilidade necessárias. Depois conforme o que as pessoas procuram nas sapatilhas e os problemas apontados pelas mesmas, procuraremos estabelecer uma proposta de resolução para os problemas e ao mesmo tempo ir de encontro àquilo que os desportistas procuram.”

Num apelo à participação de todos, Ângela Saraiva deixa-nos as últimas palavras: “Pedimos a todos os desportistas que nos ajudem nesta pesquisa para que possamos de alguma maneira melhorar as condições práticas da actividade de modo a que se sintam mais confortáveis e com segurança para poderem melhorar os seus rendimentos nas provas de Orientação.”
Associando-se à iniciativa, o Orientovar junta o seu apelo ao do grupo de alunos da Universidade da Beira Interior no sentido de colaborarem no inquérito que acaba de ser lançado.


Poderá fazer o download do questionário aqui, em http://docs.google.com/Doc?id=dcwhrwmh_0c4gt74ck
, preenchendo-o e enviando-o posteriormente para o endereço sport_girl_03@hotmail.com . Não se atrase. Os alunos e a Orientação agradecem!

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: