domingo, 11 de janeiro de 2009

II ORI-CORUCHE: NO CALOR DA ORIENTAÇÃO


Atirar para trás das costas a massa de ar frio, esquecer os valores bem pouco simpáticos dos termómetros e deitar pernas ao caminho, de mapa e bússola nas mãos, foi este o propósito de quase duas centenas de orientistas ao longo do dia de ontem, em Coruche.

Numa organização do COAC – Coruche Outdoor Adventure Club, disputou-se na manhã e tarde de ontem o II Ori-Coruche, prova local de Orientação Pedestre que teve lugar em Erra, no coração do Ribatejo. Integrando o III Troféu OriAlentejo, a prova reuniu o bonito número de 183 atletas distribuídos por três escalões de Competição (masculino e feminino) e um escalão de Iniciação. Evidenciando uma resposta fortemente positiva à aposta na qualidade por parte dos quatro clubes promotores do Troféu – ADFA, GafanhOri, COAC e CN Alvito –, este número representa um novo máximo da iniciativa e constitui um indicador seguro de que as provas ditas "pequenas" podem ser excelentes veículos de promoção e divulgação da modalidade.

Vitórias apertadas de Miguel Silva e Ana Coradinho

4ª Etapa do III Troféu OriAlentejo, a etapa matinal teve por cenário a Herdade dos Laranjos e o idílico espelho de água do Açude do Monte da Barca, a cerca de 7 km da Vila de Coruche. Num mapa “novinho em folha” (Dezembro de 2008), cartografado por Raquel Costa e Tiago Aires, em terreno de fácil e rápida progressão, Miguel Silva (CPOC) levou de vencida a concorrência, voltando a confirmar o seu excelente momento de forma e cobrindo os 10.4 km (26 pontos de controlo, 445 metros de desnível) do escalão Difícil Masculino em 52.24. Com mais 1.11, Pedro Nogueira (ADFA) foi o segundo classificado, ao passo que o vencedor das duas anteriores etapas do Troféu, Tiago Romão (COC), concluiu no 3º lugar com o tempo de 54.21. Uma referência muito especial para a turma Juvenil Masculina da Escola Secundária de Pinhal Novo que prepara afincadamente a sua participação nos Mundiais de Desporto Escolar do próximo mês de Abril, em Madrid. Paulo Pereira é cada vez mais uma certeza e, a atestar isso mesmo, está o seu excelente 8º lugar com 1.06.19. Luís Silva (11º), Fábio Silva (15º), Miguel Mouco (17º) e Bruno Jesus (25º) marcaram igualmente excelente presença.

No sector feminino, Ana Coradinho (GafanhOri) foi a mais forte entre as quatro concorrentes do quadro Difícil Feminino, completando em 1.28.00 o seu percurso. É o regresso da promissora atleta de São Pedro da Gafanhoeira às vitórias no Troféu, depois do triunfo na etapa inaugural, em Mitra – Valverde. Lena Coradinho (GafanhOri) foi a segunda classificada com 1.29.08 e Anabela Vieito (COC) alcançou o terceiro lugar, a 3.48 da vencedora. Bruno Silva (ADFA) e Ana Salgado (GafanhOri) foram os vencedores no escalão Médio, enquanto Daniel Almeida (CPOC) e Rute Coradinho (GafanhOri) triunfaram no escalão Fácil.

Sprint em Vila Nova de Erra

A parte da tarde trouxe a Orientação para o centro de Vila Nova de Erra, onde teve lugar a prova de Sprint. Uma excelente maneira de dar a conhecer a simpática localidade e uma forma de corresponder ao apoio da Junta de Freguesia, apenas marcada pela negativa face à manifesta má vontade dum proprietário que quis chamar a si a maior dose de protagonismo.

Divididos em Absolutos e Fácil, masculinos e femininos, os 61 participantes tiveram a primazia de estrear um mapa da autoria de Raquel Costa, com percursos traçados por Tiago Aires. Pedro Nogueira (ADFA) não teve dificuldades em levar de vencida os seus adversários, concluindo os 2.7 km do percurso (27 pontos de controlo) em 18.12. O juvenil Paulo Pereira (ES Pinhal Novo) foi um surpreendente segundo classificado, com 21.42, enquanto Bruno Silva (ADFA) concluía na terceira posição, a 3.52 do vencedor. Entre as senhoras, Ana Coradinho e Lena Coradinho repetiram os lugares da manhã, com os tempos de 19.23 e 21.02, respectivamente, com a turma do GafanhOri a fazer o pleno no pódio graças ao terceiro lugar de Ana Salgado, que terminou em 21.40 os 2.4 km do percurso (23 pontos de controlo). O Gafanhori veria ainda dois atletas seus no lugar mais alto do pódio, graças aos triunfos de Rute Coradinho e João Pedro no escalão Fácil.


“Este desporto é lindo!”

No final, Hugo Borda d’Água, Presidente do clube organizador e Director da Prova, partilhou connosco o seu ponto de vista: “O COAC procurou levar a Orientação a dois novos espaços no concelho de Coruche, realizando mais dois mapas novos que serão bastante importantes para o clube treinar. Na prova da manhã, a arena localizada num espaço de extrema beleza era um dos principais aliciantes e julgo que todos os presentes gostaram e desfrutaram do local. Mas utilizar estes espaços apenas é possível com o apoio dos proprietários, como foi neste caso, Manuel Vilela, que nos ajudou e apoiou em tudo o que necessitávamos. Além disso, durante a manhã o nível competitivo presente nesta prova do III Troféu OriAlentejo foi elevado, o que juntamente com o ponto de espectadores, trouxe um grande ânimo à prova.”

Referindo-se à prova da tarde e à peripécia que “manchou” este II Ori-Coruche, aquele responsável começou por adiantar: “Esperamos que todos tenham gostado de conhecer a vila da Erra e que de alguma forma tenhamos contribuído para divulgar esta vila, cuja Junta de Freguesia tanto nos tem apoiado. Foi pena o facto de, no Sprint na Erra, um proprietário que tinha sido alertado para a existência da prova, tenha ‘levado um ponto para casa’ durante o decorrer da prova. Como esta situação ocorreu junto do Secretariado, permitiu à Organização colocar um outro ponto deslocado apenas alguns metros. Foi uma falta de respeito perante a Organização, a atitude deste senhor mas que, felizmente, não impediu o desenrolar da prova.”

E a finalizar: “Foi com bastante felicidade que o COAC viu pessoas de Coruche que nunca tinham experimentado a modalidade a marcar presença neste evento. De entre todos esses novos conhecedores da modalidade, destacam-se o Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Coruche, Nélson Galvão, o presidente da Junta de Freguesia da Erra, Mário Ribeiro, e a presidente do clube de Futsal de Coruche, Patrícia Martins. Da boca de todos foi possível ouvir a opinião de que ‘este desporto é lindo!’ ”

[Fotos gentilmente cedidas por Hugo Borda d’Água]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: