quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

BRASIL: ESPECIAL ANO NOVO


Numa altura em que o Brasil prepara a candidatura aos Campeonatos Mundiais de Veteranos de Orientação Pedestre de 2012, o Orientovar foi ao encontro de alguns dos principais responsáveis pela Orientação naquele País. À semelhança do que sucedeu entre nós, auscultámos as opiniões sobre o ponto alto de 2008 e os desejos para 2009. Apesar da pouca adesão, aqui fica o que apurámos.

O ponto alto de 2008 foi o aumento no número de participantes nas etapas do Campeonato Brasileiro. Estamos beirando a marca de 1000 atletas. Para o Clube foi a vitória da nossa atleta Rachel Lemes na Elite Feminina do Campeonato Sul-Americano, garantindo assim sua vaga no World Games 2009. Para 2009 fica o desejo que o Brasil realmente se faça representar nas competições internacionais e que a Orientação ganhe mais espaço na mídia.
Fábio Solagaistua
Kaapora Orientação Clube (Rio de Janeiro)


Os nossos pontos altos em 2008 foram, sem dúvida: 1) Termos utilizado, em provas oficiais, o sistema SPORTident adquirido pela CBO (antes alugávamos um sistema particular), o que veio facilitar muito o controle das provas e acelerar o tempo de realização dos eventos; 2) Nossas competições terem ultrapassado o patamar de 1.000 participantes inscritos, tendo em vista que a modalidade fora organizada em 1999, com a criação da Confederação Brasileira. Eu acreditava, anteriormente, que tais números seriam atingidos por volta de 2005, mas isto não aconteceu e, creio que, a partir de agora, a tendência é crescer mais rapidamente. Nossos sinceros desejos são que o Brasil venha a ser sede, neste e nos próximos anos, de eventos da IOF; bem como a realização da Copa dos Países Latinos em 2009.
João Alfredo Freitas Gomes
ORIESC - Federação Catarinense de Orientação


Este espaço fica em aberto para todos quantos, do outro lado do Atlântico, nos queiram enviar também o seu ponto de vista. Cá estamos à espera.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

1 comentário:

Roland Teodorowitsch disse...

Concordo com o Freitas Gomes. O diferencial da Orientação no Brasil em 2008 foi o uso do sistema eletrônico de apuração SportIDENT. Até mesmo eventos estaduais já tem usado apuração eletrônica, o que é muito bom para o desenvolvimento do esporte.

Roland Teodorowitsch
Vice-Presidente do Rumo Verde Clube de Orientação (Porto Alegre, RS, Brasil)