quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

1 DE JANEIRO DE 2009: DIA MUNDIAL DA PAZ


Com o soar das doze badaladas, é como que um ciclo que se fecha para dar lugar ao novo ano. Este é, para muitos, um tempo de balanço e um momento privilegiado para formular os mais variados votos. O Orientovar foi ao encontro de alguns dos mais proeminentes agentes da Orientação nacional e deixa aqui, neste primeiro dia de 2009, as suas opiniões.

Parece-me que será unânime considerar que o WMOC foi o ponto alto, não só do ano de 2008 como de toda a história da Orientação em Portugal. Organizar uma prova de Orientação durante uma semana com 3500 inscritos mais os seus acompanhantes e 300 voluntários, com o nível de excelência com que foi efectuado, é um marco na história da Orientação e do Desporto Português. Para 2009 espero que a nova equipa directiva da FPO consiga consolidar e implementar todos os projectos que tem em mente para desenvolver cada vez mais a Orientação em Portugal.
António Rodrigues
Presidente da Federação Portuguesa de Orientação


O momento alto de 2008 foi, sem dúvida, o WMOC e os seus 4000 'jovens' atletas de todo o mundo nas florestas portuguesas. Para 2009 o meu grande desejo cifra-se em aumentar o número de praticantes regulares de Orientação.
António Aires
Director Técnico Nacional


O momento alto de 2008 foi, do meu ponto de vista, a qualidade organizativa e a imagem transmitida ao mundo da Orientação pelo WMOC'08. Para 2009, o meu desejo é que sejam apontados objectivos concretos a médio e longo prazo para as selecções Nacionais, sendo criadas as condições mínimas para a sua preparação. O ideal seria haver um “sponsor” que tomasse este encargo à sua responsabilidade em termos de despesas.
Fernando Costa
Grupo Desportivo 4 Caminhos


Devo eleger três momentos altos de 2008: A nível internacional, o título mundial da Vera Alvarez obtido na Escócia; a nível nacional, sem dúvida, a organização do WMOC 2008 que deixou Portugal com uma bela imagem no estrangeiro; e a nível do CPOC, a vitória colectiva em Toledo - a primeira após a saída do Tiago Aires e da Raquel Costa, em Maio de 2007 -, graças à entrada de novos praticantes que o CPOC viveu desde Junho deste ano, em números nunca vistos na nossa curta história e que deram uma nova injecção de dinamismo e motivação dentro do clube. Para 2009, é em Fevereiro que se joga o nosso "ano" no CPOC e desejo que consigamos organizar um POM 2009 do agrado de todos, acima de qualquer feito desportivo. A nível nacional gostaria que a nova equipa federativa conseguisse levar a bom porto os projectos que agora se estão a iniciar, contribuindo significativamente para a melhoria da qualidade técnica dos eventos nacionais, para a evolução atlética e desportiva dos nossos melhores atletas e para a captação de novos praticantes, principalmente no Desporto Escolar e no Interior do País. A nível internacional desejo ver novamente portugueses numa final A ou do WOC ou do JWOC, repetindo os feitos do Tiago Aires no JWOC de Espanha e do Marco Póvoa no WOC do Japão.
Luís Santos
Clube Português de Orientação e Corrida


O momento mais alto da Orientação Portuguesa em 2008 foi, sem qualquer dúvida, a organização do WMOC08 e por várias razões: pelos atletas envolvidos, pela mediatização que teve, pelos ensinamentos colhidos, pelo convívio entre os vários elementos da organização (alguns quase não os conhecia), enfim, por tudo de bom que trouxe para a Orientação Portuguesa. O meu desejo para 2009, no que se refere à Orientação, é que continue no bom caminho que nestes últimos anos tem trilhado para que, principalmente os nossos jovens, possam continuar a evoluir. E que à Direcção recentemente empossada seja dada sabedoria para gerir os destinos da nossa modalidade.
Jacinto Eleutério
Associação dos Deficientes das Forças Armadas


O momento alto de 2008 foi sem dúvida a excelente organização do WMOC. Para 2009, o meu desejo é que a nova Direcção da FPO encontre o ritmo e o rumo certos.
Carlos Pires
Clube de Orientação do Minho

O momento alto de 2008 foi, sem dúvida, a organização do WMOC na Marinha Grande. De certeza que nenhuma das centenas de pessoas que participou na organização naquela semana mágica, com muito trabalho, esforço e empenho, e um grande gosto em fazer o melhor evento possível para todos os atletas que escolheram vir a Portugal, vai esquecer todos os momentos memoráveis que conseguimos realizar, e orgulho do dever (bem) conseguido, e felizmente reconhecido por todos os participantes. O desejo para 2009 é que a família da Orientação perceba que somos poucos e todos importantes e valiosos para a evolução da modalidade, e como tal é importante que todos contribuam, na quota parte da sua possibilidade, a trabalhar em conjunto e em equipa no interesse do todo e não apenas no interesse parcial de cada um. A FPO somos todos nós e não uma entidade abstracta que tudo consegue e que tem a responsabilidade de todos os problemas. Se cada um se preocupar ao seu nível em ajudar a Orientação numa lógica global, com certeza chegaremos ao final de 2009 com uma modalidade mais reforçada e que melhor responderá às pretensões de todos os intervenientes.

Eduardo Oliveira
Académico Torres Vedras

O momento alto de 2008 foi, incontornavelmente, o WMOC. Tudo o que movimentou em torno da modalidade, a forma como congregou esforços e o seu extraordinário resultado, faz com que tenha sido não só o momento alto de 2008, mas de todo o historial da Orientação em Portugal. Para 2009, desejo que a nova Direcção da FPO consiga ser tão ou mais eficaz que a anterior no desenvolvimento da modalidade, onde os clubes saibam contribuir e retribuir com o seu melhor empenho.
Afonso Pimentel
Clube de Orientação e Aventura


O momento alto do ano de 2008 penso que foi o WMOC2008, onde ainda nos dias de hoje, a qualquer local que vamos, as pessoas referem sempre o evento como algo único, numa organização perfeita. Que 2009 seja o ano de reviravolta da modalidade. Gostaria de ver a execução de um projecto para, pelo menos, um ciclo olímpico para as selecções nacionais e técnicos nacionais. Em particular destacaria já o EYOC2010, como uma meta a curto prazo. Estágios abertos a todos os clubes e técnicos, no fundo que o tão aguardado projecto de desenvolvimento nacional seja finalmente colocado em prática.
Tiago Aires
GafanhOri


O momento alto de 2008 foi o WMOC. Para 2009 desejo que a Orientação entre em força na juventude portuguesa ou que a juventude portuguesa entre em força na Orientação.
Carlos Monteiro
Clube de Orientação do Centro

A nível nacional, o momento alto de 2008 foi a realização do WMOC '08, permitindo trazer à Orientação uma maior mediatização, dando a conhecer a modalidade a muitas outras pessoas, assim como um vasto conjunto de aspectos muitas vezes discutido. Relativamente ao COAC, saliento a organização do primeiro mapa e prova de Orientação em Coruche (I Ori-coruche, Março de 2008), que sem dúvida, foi a rampa de lançamento do clube. Por outro lado, gostaria também de destacar neste ano de 2008 o considerável número de jovens que aderiram ao COAC os quais, pela sua garra e determinação, nos permitem esperar a continuidade do crescimento do clube. Finalmente, no que diz respeito a 2008, pouco do que se passou no COAC teria acontecido sem a extraordinária ajuda do Tiago Aires e da Raquel Costa, aos quais o COAC "ficou, está e estará" profundamente agradecido. Para 2009 ficam os votos de que a Orientação se continue a expandir no número de jovens praticantes, na mediatização, na qualidade de todas as organizações e claro, que as jovens esperanças / certezas nacionais consigam óptimos resultados além fronteiras.
Hugo Borda d’Água
Coruche Outdoor Adventure Club


Relativamente a 2008, não houve propriamente um momento alto. O que de mais importante se passou foi a consolidação de um grupo que, criando uma nova Secção nos Amigos da Montanha, conseguiu dar alguns passos importantes no sentido de consolidar posições e preparar o futuro. Para isso contribuiu a organização de uma prova regional, uma prova de Desporto Escolar, três provas locais e três provas a pedido de Escolas. Além disso salientamos a subida do nosso atleta António Silva ao escalão de Elite. Para 2009, os nossos votos passam por conseguir ganhar novos praticantes para a modalidade, sobretudo a nível de escalões jovens. Para isso, vamos tentar divulgar mais a modalidade, através da organização de cinco provas locais. Algumas delas em zonas onde as pessoas vão piquenicar, podendo também experimentar estas actividades.
Jorge Martins da Silva
Amigos da Montanha


Na minha opinião o ponto alto de 2008 foi a organização do WMOC, principalmente ao nível da relação entre todos os elementos organizativos que, apesar de pertecerem a Clubes diferentes, conseguiram lutar e pensar num objectivo comum que era o sucesso da Organização. 2009 penso ser um ano importante, face à actual mudança nos elementos directivos da FPO e às várias expectativas existentes sobre a evolução/apoios a algumas áreas fundamentais para a modalidade. Será ainda um ano onde teremos um evento no Verão de 6 dias de Orientação que espero seja um sucesso e possibilite o continuar deste tipo de eventos também em Portugal.
António Amador
Clube Ori-Estarreja

Relativamente a 2008, referiria o Mundial de Veteranos, em que demonstramos que somos capazes de realizar, em regime de voluntariado, eventos de grande nível. O desejo para 2009 será o de uma adesão significativa de novos Orientistas, a revitalização dos clubes existentes e o aparecimento de novos.
Pinto André
Trampolins de Santo Tirso

O momento alto de 2008 foi sem duvida o WMOC, por tudo aquilo que deu à Orientação em Portugal. Em 2009 desejava a implementação de um plano nacional de desenvolvimento da modalidade que permitisse, a médio -longo prazo, atingir algumas metas importantes: mediatização, adesão de jovens atletas, formação continua a atletas e técnicos e obtenção de resultados internacionais.
Rui M. Pisco
Associação 20 km Almeirim

Fica agora em aberto o espaço de comentário, com o convite a que faça o seu balanço e nos deixe um voto para 2009.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

1 comentário:

Vitor disse...

1) Sem duvida que o momento mais alto da orientação em Portugal em 2008 foi o WMOC.
O brilhante evento que a excelente equipa organizadora proporcionou aos milhares de orientistas provenientes de todo o mundo, veio demonstrar que em termos organizativos estamos ao nível do que melhor se faz lá fora.
Tenho a certeza que todos os orientistas Portugueses se sentiram orgulhosos desta memorável iniciativa.

2) Se estamos bem a nível da organização de eventos já em termos competitivos temos um longo caminho ainda a percorrer, pelo que o meu desejo para 2009, só poderá ser no sentido de que este ano
possamos dar mais uns passos largos no percorrer desse caminho, nomeadamente:
- quer através duma maior divulgação da modalidade de forma a aumentar o numero de pessoas a praticar todos os fins de semana orientação pelas florestas deste País;
- quer através do correcto acompanhamento da formação técnica dos mais jovens, de que o ORIjovem é um excelente exemplo.


Igualmente desejo que o Joaquim Margarido continue a desenvolver o meritório trabalho a todos os títulos louvável, que tem realizado em prol desta nossa modalidade no Orientovar.