segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

10º ORIJOVEM: CAPITÃES DA AREIA


Os gritos estridentes das crianças e jovens sobrepõem-se ao bramido do mar. A manhã radiosa abraça os participantes do 10º OriJovem, subitamente investidos no papel de “Capitães da Areia”. São os miúdos-ladrões contra os monitores-polícias, uma actividade incontornável no âmbito do estágio.

O sol voltou a beijar a floresta e as tonalidades de Inverno adquirem uma intensidade e um brilho irreais. Laranjinhas e verdes aguardam ansiosamente o momento de entrar em acção, à procura dos pontos que valem “ouro”. Mas cuidado: Os polícias não vão perdoar qualquer desatenção e aquilo que parece um bom pecúlio pode ser rapidamente reduzido a zeros.

Assim foi com Laura Pinto (ES Júlio Dinis), que se deixou interceptar, permitindo aos polícias reaver o produto do saque. Já a Diana Rodrigues (CAAL) teve mais sorte: “Foi muito divertido, consegui encontrar os pontos e soube sempre onde estava. Os polícias apanharam-me no fim mas deixaram-me ir.” Em todo o caso não seria fácil descobrir o dinheiro roubado: “Escondi-o no soutien”, segreda.

.

O Miguel Prates (GafanhOri) estava radiante, tendo chegado ao fim com o dinheiro todo. E os polícias até se esforçaram para o apanhar, mas “eu corri mais do que eles. Sou um ladrão perfeito, mais nada!” Arménia Silva (Ori-Estarreja) também chegou ao final com o máximo de dinheiro que pode roubar: “Deixei-me apanhar pelos polícias em duas alturas, mas sabia sempre onde estava e não me levaram o dinheiro.” Finalmente, o Fábio Custódio (ES Pinhal Novo) também estava satisfeito com a sua “performance” na arte de bem subtrair o dinheiro e burlar os polícias. “Fui interceptado duas vezes mas não me levaram o dinheiro porque eu soube sempre onde estava.” Mas correu um grande risco: “O dinheiro estava dentro das calças e podia ter de voltar em cuecas”, reconhece.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

1 comentário:

Almeida disse...

Não há coisas destas para adultos :D ????? É que alguns ainda são crianças hehe.