segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

III TROFÉU ORI-ALENTEJO PROSSEGUIU NA AFEITEIRA


Na Afeiteira (Vendas Novas) teve lugar a segunda etapa do III Troféu Ori-Alentejo. Mais uma bela jornada de Orientação, na qual Tiago Romão e Mariana Moreira impuseram as suas mais-valias e venceram com naturalidade.

A simpática povoação da Afeiteira, em Vendas Novas, recebeu na manhã do passado sábado a segunda etapa do III Troféu Ori-Alentejo. Numa organização da ADFA – Associação dos Deficientes das Forças Armadas, a prova juntou 156 atletas, um número substancialmente superior aos 117 verificados em Mitra – Valverde, no arranque do Troféu. Percursos do agrado de todos, terreno bastante rápido, com pormenores de relevo e de vegetação e, ainda, uma área alagada que sujava os ténis de lama a todos os que lá passaram, fizeram as delícias dos participantes.

A nível logístico esperava-se um pouco mais e melhor. Mas a ADFA tem essa “boa desculpa” de vir duma prova logisticamente exigente (III CA do Exército / ADFA) e de estarmos às portas do Campeonato Ibérico. Daí que a gestão de recursos tenha colocado esta prova em plano secundário, notando-se uma quase total ausência de infra-estruturas e uma equipa organizativa bastante reduzida, mas que acabou por “chegar para as encomendas” graças à preciosa ajuda de última hora de outros elementos.

Tiago Romão, naturalmente

Quanto à prova em si, foi em Difícil Masculino que se correu mais rápido, a uma velocidade de 5.12 / km. Num escalão que contou com a participação de 42 atletas, Tiago Romão (COC) triunfou com naturalidade em 36.26, relegando o veterano Manuel Luís (CP Armada) para o segundo posto, a 2.02 de diferença. Manuel Horta (Gafanhori) foi terceiro, com 40.26 enquanto o credenciado Paulo Franco (AA Mafra) não foi além da 10ª posição e Pedro Nogueira (ADFA) viria a ser desclassificado por “mp”.

Num dia bonito e solarengo de Outono, Tiago Romão fez questão de realçar que esta foi “uma manhã bem passada com a melhor companhia possível.” Quanto à sua prova, “decorreu num mapa fácil do ponto de vista técnico, com um percurso interessante e bem traçado, reunindo as condições ideais para um bom treino. À parte o facto de ter cometido dois pequenos erros, o resto correu tudo bem.”
.

Mariana Moreira vence por larga margem

Em Difícil Feminino e com um ritmo de 8.00 / km, Mariana Moreira (CPOC) fez 56.04 e bateu a concorrência por larga margem. Ana Oliveira (Ori-Estarreja) e Lena Coradinho (Gafanhori) completaram o pódio, a 9.54 e 11.15, respectivamente, da vencedora. Lídia Magalhães (ADFA) imitou o seu colega de equipa e, com um “mp”, constituiu a grande desilusão.

No final, Mariana Moreira não se mostrava particularmente contente: “A prova não me correu bem. Tecnicamente, não entrei bem no mapa e perdi tempo logo para os 2 primeiros pontos e em mais alguns no desenrolar da prova. Fisicamente também não foi o melhor, pois sentia-me muito cansada principalmente porque tinha corrido o corta-mato da escola no dia anterior.” A vitória acabou por ser, assim, uma surpresa: “Quando cheguei ao fim e antes de saber os tempos das adversárias, nunca pensei que tivesse ganho. Mas penso que isso só aconteceu porque não devo ter sido a única a perder tempo, mas sim a que perdeu menos tempo.”

Triunfos repartidos no Fácil e Médio

No percurso Médio, o melhor tempo foi mesmo feminino e feito por Rita Rodrigues (Gafanhori), 5.28 mais rápida que o melhor atleta masculino, Luciano Lucas (COALA). Em Fácil Feminino o Gafanhori fez o pleno e alcançou os primeiros três lugares do pódio com Rute Coradinho, a vencer no tempo de 37.52. Em Fácil Masculino, os jovens do COAC, Ruben Coutinho e Ricardo Coutinho alcançaram os lugares mais altos do pódio, com bons ritmos de execução da prova.

As atenções voltam-se agora para S. Pedro da Gafanhoeira (Arraiolos) onde terá lugar, no dia 14 de Dezembro, a terceira etapa do III Troféu Ori-Alentejo.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: