segunda-feira, 3 de novembro de 2008

II TROFÉU DO SABUGUEIRO: EMOÇÃO E ESPECTÁCULO


“Tomara nós que muitos eventos da Taça de Portugal tivessem a qualidade dum evento destes”. Foi desta forma entusiástica que um dos participantes se referiu ao II Troféu do Sabugueiro, que decorreu no passado fim-de-semana em Arraiolos e que proporcionou a todos os presentes mais uma extraordinária jornada de Orientação.

O concelho de Arraiolos voltou a ser o epicentro da Orientação portuguesa com a disputa do II Troféu do Sabugueiro. Organizado pelo Gafanhori – Clube de Orientação da Gafanhoeira, o evento decorreu nas imediações de S. Pedro da Gafanhoeira e do Sabugueiro, em terrenos de elevada qualidade para a prática de Orientação pedestre.

A prova de Estafeta, disputada na manhã de sábado, abriu as hostilidades. No “novinho” mapa da Baldeira, na escala 1:7.500, ficou bem patente o verdadeiro espírito de equipa que a prova de Estafeta traz à Orientação e o espectáculo proporcionado por este tipo provas. Mas para a criação deste ambiente de festa e emotividade, muito contribuiu o cuidado posto pela Organização na criação de pontos de espectadores, bem como a forma entusiástica como o “speaker” soube acompanhar a prova.

COC 2 foi o mais forte

A sempre espectacular saída “em massa” de 61 equipas, as sucessivas passagens pelo ponto de espectadores e o equilíbrio entre os contendores proporcionaram momentos de enorme emoção a todos quantos puderam presenciar a prova. O primeiro percurso foi o mais equilibrado e Jorge Fortunato (Ori-Estarreja) entregou o testemunho na frente de Celso Moiteiro (COC 2), numa altura em que a diferença entre as primeiras seis equipas era praticamente insignificante. A partir daqui a equipa COC 2 revelou-se demasiado forte e Joaquim Sousa e Tiago Romão não permitiram veleidades aos seus adversários vencendo com o tempo de 1.40.56. O CPOC (Nélson Graça, Eduardo Gonçalves e Rui Botão) foi o 2º classificado com 2.03.5o enquanto na 3ª posição se posicionou a equipa COC 1 (Paulo Franco, Ricardo Oliveira e André Cardeira) com 2.08.16. A ADFA constituiu a grande decepção, acabando desclassificada graças a um sempre desconcertante “mp” de Pedro Nogueira.

Na prova principal feminina, a vitória e consequente título regional sorriu à ADFA (Lídia Magalhães, Sandra Rodrigues e Emília Silveira) com 2.21.05, enquanto o Gafanhori arrebatou os títulos de Iniciados (masculinos e femininos), Juvenis Femininos e Juniores Femininos. ADFA e CPOC, triunfaram nos escalões de Juvenis Masculinos e Juniores Masculinos, respectivamente. Quanto aos títulos dos escalões de veteranos, acabaram repartidos pelo CPOC (Vet I Femininos), ADFA (Vet I Masculinos) e Clube EDP Sines (Vet II Masculinos). Esta prova fica marcada por uma incontornável falha do programa informático, cuja origem esteve, de acordo com Tiago Aires, no facto de “haver muitas combinatórias e o ‘check’ estar mal programado.”


.
Tiago Romão e Ana Coradinho levam a melhor no Sprint

A prova de Sprint disputou-se no “repetente” mapa do Sabugueiro e contou com a participação de 202 atletas, distribuídos por 8 escalões de competição e 2 escalões abertos. Alguns pontos na zona urbana e os restantes situados na floresta junto à aldeia, a exigir uma detalhada leitura do mapa, criaram dificuldades acrescidas aos participantes durante a sua progressão. Com os pódios muito bem repartidos, Tiago Romão (COC) e Ana Coradinho (Gafanhori) levaram a melhor no principal escalão (Absolutos), logo secundados pelos seus colegas de equipa, Joaquim Sousa e Lena Coradinho, respectivamente. João Cascalho e Ana Anjos, ambos do Gafanhori, impuseram-se claramente em Iniciados ao passo que Luís Silva (ADFA) e Mariana Moreira (CPOC) triunfaram em Juniores. Finalmente, em Veteranos, as vitórias sorriram a António Costa (GDU Azóia) e Helena Sousa (Orimarão).

Santos da casa fazem milagres na Longa

No domingo teve lugar a prova de Distância Longa pontuável para a Taça Pedestre FPO Sul 2008 / 2009. Numa manhã perfeita para a prática da modalidade, foram 310 os privilegiados que puderam desfrutar do fabuloso “mapa nunca dantes navegado” de Serrões e de terrenos de sonho nesse Alentejo de encantar. E se, na véspera, o brilho que a qualidade da arena trouxe à prova de Estafeta, certamente não foi indiferente a nenhum dos presentes, na prova de Distância Longa este foi um aspecto em elevado destaque. Possibilidade de os espectadores visualizarem o desempenho dos participantes nos últimos pontos, pontos de espectadores a poucos metros do espectáculo e um ‘speaker’ (Tiago Aires) a relatar as incidências da prova, foram alguns dos aspectos determinantes para que se vivessem e sentissem intensamente as emoções criadas pelas vicissitudes da prova.

O destaque vai, naturalmente, para as vitórias em Seniores A (masculino e feminino) de dois atletas “da casa”, Manuel Horta e Inês Pinto. Apesar da sua pouca experiência, Manuel Horta mostrou uma vez mais o porquê de ser já uma certeza da nossa Orientação, vencendo em 1.09.03 (10,7 km, 27 pontos de controlo). Atrás de si classificou-se o belga Tom Herremans (Sun-O) - um atleta que já ocupou o 109º lugar do “ranking” mundial -, com mais 6.32, enquanto Rui Botão (CPOC) foi o 3º classificado com 1.21.56. No sector feminino, Inês Pinto e Fanni Mathe (ATV) travaram empolgante duelo ao longo dos 8 km de prova (24 pontos de controlo), com o resultado final a registar a escassa diferença de 27 segundos entre ambas (Inês Pinto gastou 1.16.13 contra 1.16.40 da sua adversária).

Gafanhori vence colectivamente

Quanto aos restantes resultados, o Gafanhori arrebatou mais cinco triunfos nos escalões de formação, enquanto em Juniores A se registaram vitórias esperadas de Mariana Moreira (CPOC) e João Mega Figueiredo (CN Alvito). Nos Seniores B, Luis Gonçalves e Ana Porta Nova deram ao CPOC dois saborosos triunfos enquanto em Veteranos I e II, as vitórias foram para Jaime Torres (ADFA) e Alice Silva (GDU Azóia) e para Manuel Luís (CP Armada) e Ângela Morais (AA Mafra), respectivamente. Finalmente, Jacinto Eleutério (ADFA) teve de se empregar a fundo para levar de vencida o muito concorrido escalão de Veteranos III. Por clubes a vitória coube à turma do CPOC, com 899,7 pontos, seguido do Gafanhori (838 pontos) e da ADFA (576,8 pontos).
Saiba tudo em http://www.srgafanhoeira.pt/trofeugafa/ .


O Orientovar deseja agradecer publicamente as colaborações de Tiago Aires, Hugo Borda d’Água, Nuno Rebelo, Paulo Fernandes e Luís Santos, que tornaram possível esta Reportagem. Fotos gentilmente cedidas por Paulo Fernandes [http://picasaweb.google.pt/paulojjf/Sabugueiro2TrofU1e2Nov2008#]

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
.

Sem comentários: