terça-feira, 18 de novembro de 2008

A DUAS SEMANAS E MEIA DO IBÉRICO: PRIMEIRAS IMPRESSÕES


É um verdadeiro acontecimento, aguardado desde já com enorme expectativa. O 16º Campeonato Ibérico de Orientação Pedestre promete trazer um milhar de atletas a Idanha-a-Nova e transformar-se num autêntico acontecimento desportivo. O Orientovar foi ao encontro de Luís Santos, o Supervisor Internacional, e procura fazer aqui o ponto da situação a duas semanas e meia do evento.

Quando começou o trabalho de Supervisão e quais os passos principais dados até ao momento?

O trabalho de supervisão começou no final de 2007 após a minha nomeação para este evento pelo Conselho de Arbitragem da FPO. A primeira saída de campo foi no dia 9 de Dezembro para avaliar os terrenos. E foi um processo curioso porque fiquei deslumbrado com a área escolhida para a prova de Distância Média mas não muito contente com a Longa. No entanto, ambas as áreas do evento acabaram por ser alteradas (a área do Sprint eu já conhecia). A Média continua a ser de grande qualidade e é muito mais segura (o ADFA optou - e com razão! - por alterar o local inicial, por considerar um pouco perigoso para os atletas e eu tinha ficado deslumbrado com tanta pedra naquela encosta mas era realmente perigoso, principalmente para os escalões com crianças) e a Longa acabou por ficar numa área muito mais interessante tecnicamente.

Como é que tem decorrido a articulação com a entidade organizadora, a ADFA?

Tem sido excelente. Sou o Supervisor Internacional e, como tal, afecto apenas ao WRE, mas gosto de me envolver a 100% nos projectos e acabei por acordar com o Supervisor Nacional envolver-me em todo o projecto, trabalhando em equipa com ele. Os nossos três interlocutores da ADFA (Jacinto Eleutério, Luís Quintanova e Alexandre Reis) têm sido muito atenciosos e nós esperamos estar a conseguir dar um bom contributo para a qualidade do evento, não desperdiçando o tempo que investem em nós.

Que aspectos há a destacar e que se perspectivam como "pontos altos" do evento?

Na minha opinião, 80% do valor de um evento deve ser avaliado pela qualidade técnica do mesmo. E é nesse âmbito que deixo os destaques do evento: A qualidade dos terrenos, com partes muito rápidas e outras bem difíceis, quer na Longa, quer na Média; o traçado dos percursos construídos pelo Alexandre Reis para todos; e a malha urbana de Idanha-a-Nova a proporcionar percursos interessantes, embora só para as Selecções Nacionais.


Que trabalho o espera ainda até ao momento do evento ir para o terreno?

Ainda há muito para fazer, quer da parte dos Supervisores quer da parte da Organização. O trabalho técnico está praticamente concluído, faltando apenas limar alguns aspectos, mas há questões logísticas a ultimar, sorteios de partidas para acompanhar, contagens de mapas para fazer e ir acompanhando a evolução do “site” que tem um grafismo muito bom e é certamente uma óptima janela de entrada para este evento [http://www.oriberico2008.com/]. Nos dias do evento, é reconfortante para o trabalho de Supervisor poder ver todos os pontos de controle já colocados no terreno antes do evento começar, mas infelizmente a janela de tempo entre a colocação de pontos e a entrada dos atletas em prova é curta e nem sempre é possível fazê-lo. Mas sempre que é possível tento cumprir essa missão para meu descanso e para descanso da equipa organizativa e dos participantes. Claro que é inútil, se o trabalho preparativo tiver sido bem feito, mas há sempre imponderáveis que não nos passam pela cabeça. Por isso não há que facilitar em nada até ao momento em que o relógio marca o momento da primeira partida.

Quer deixar aqui uma mensagem, não apenas àqueles que tencionam deslocar-se a Idanha, mas sobretudo aos indecisos?


Estou convencido que quem vier a Idanha vai participar numa das melhores provas da época 2008/2009. E não se arrependerá pela viagem longa, pois vai encontrar um evento de boa qualidade técnica e um concelho de magníficos pontos de visita, até para prolongar uma estada em Idanha até ao feriado de 2ª feira com as bonitas Monsanto, Idanha-a-Velha, Penha Garcia, as termas de Monfortinho, etc. Seja pela competição, pelo passeio ou pelo convívio, de certeza que irão ter um fim de semana bem passado.

Saudações orientistas.


JOAQUIM MARGARIDO
.

1 comentário:

Ana disse...

Tudo aponta para ser um grande Ibérico, principalmento o primeiro dia!
Mas como "Não há bela sem senão", não deixam os atletas "normais" fazerem a prova de Sprint, o que é pena, mesmo que fosse para alguns se "espalharem ao comprido"...
E ainda falta tanto tempo...