quarta-feira, 8 de outubro de 2008

EYOC 2008: O PONTO DE VISTA DE JOANA COSTA E MARIANA MOREIRA


Depois do excelente ensaio de Isabel Sá, retomamos a pré-apresentação dos Campeonatos da Europa de Jovens de Orientação Pedestre (EYOC 2008), com os testemunhos das duas restantes “totalistas” portuguesas na competição. Escutemos, pois, Joana Costa e Mariana Moreira.

EUROPEAN YOUTH ORIENTEERING CHAMPIONSHIP


Visto por JOANA COSTA...

No primeiro EYOC em que participei tinha treze anos. Este realizou-se em 2005, na República Checa. Quando soube que ia ser seleccionada, entusiasmei-me de imediato pela ideia. Achei que seria um desafio interessante, visto que iria competir com raparigas de idade bastante superior à minha e possuidoras de mais experiência. Antes de partir, tinha consciência de que iria lá para aprender ao invés de competir com a “gula” de vencer. Penso que é importante notar que após essa competição, a minha capacidade técnica evoluiu consideravelmente.

2006. Desta vez a prova realizou-se na Eslovénia. A comitiva foi transportada em duas carrinhas e, por isso, tivemos tempo suficiente para nos ambientarmos ao terreno. Contudo, a prova de distância longa revelou-se uma desilusão. Uma enorme pernada para o segundo ponto que me custou cinquenta e quatro minutos. Este facto revela-se desmotivador quando uma pessoa trabalha arduamente para estar no seu melhor e comete erros que decidem uma prova.

Já em 2007, o destino escolhido foi a Hungria, mais precisamente a cidade de Eger. A minha capacidade física e técnica tinham melhorado devido aos treinos desenvolvidos durante a época e, por conseguinte, esperava uma boa prestação, principalmente para a prova de Sprint, na qual acabei por ser desclassificada.

Nestes últimos anos a sorte não tem estado muito do meu lado no que respeita ao EYOC; mas, mesmo assim, tanto eu como a restante equipa estará lá para dar o seu melhor e esperar um bom resultado defendendo as cores do nosso país. Com novos elementos introduzidos, tenho a certeza que esta equipa continuará a ter o espírito de união a que todos estamos habituados. O objectivo principal é cometer o mínimo de erros possível, conseguir interpretar correctamente o terreno e o mapa que certamente será diferente ao que estamos habituados. Neste Verão, tanto eu como a Isabel e a Mariana, tivemos uma excelente experiência na Suécia que nos manteve em contacto com terrenos diversos, participando no O-ringen. Estou certa que esse acontecimento nos ajudará nos próximos desafios propostos na Suiça.


… e por MARIANA MOREIRA

Em 2005, após a minha primeira época federada, representei pela primeira vez a Selecção Nacional, com a participação no EYOC’05 na República Checa. Devido à pouca experiência na modalidade e também pelo facto de que existiam atletas naquele escalão três anos mais velhas, os resultados não foram os melhores. Apesar de tudo foi uma experiência óptima que serviu um pouco de adaptação aos anos seguintes.


Em 2006, após mais uma época, estava novamente seleccionada para o EYOC, que nesse ano se realizou na Eslovénia. Já com um pouco mais de experiência, e apesar de nos termos deslocado para lá com alguns dias de antecedência e lá termos feito alguns treinos, a dificuldade técnica dos terrenos e também de alguns percursos, não favoreceu a obtenção de muito bons resultados mas, pelo menos no meu caso, já sentia mais confiança e à vontade nas florestas do que no ano anterior.

Junho de 2007, fim de mais uma época e mais um campeonato Europeu prestes a chegar, este ano na Hungria. Era o primeiro ano em que realmente a nossa (minha, da Joana Costa e da Isabel Sá) idade correspondia ao escalão. Talvez relacionado um pouco com este aspecto, até agora foi o EYOC em que obtive melhores resultados. No Sprint, apesar de ter perdido mais de um minuto num ponto, fiquei em 15º lugar. Na Longa, também com tempo perdido principalmente num ponto, obtive o 30º lugar. Na Estafeta, juntamente com a Joana e com a Isabel, fizemos o nosso melhor resultado nesta competição, ao classificarmo-nos em 18º.

Este ano, ao contrário do que se sucedeu nas edições dos anos anteriores em que o EYOC tinha ocorrido no final de Junho, esta competição desenrola-se entre 10 e 12 de Outubro. Outra mudança que também poderá vir a ser significativa para nós, é o facto da prova de Sprint ser a última da competição, o que não aconteceu nos anos anteriores em que esta prova era a primeira, seguida da Distância longa e depois, a encerrar, a Estafeta.

Com o objectivo de uma melhor preparação e adaptação, através de alguns treinos em alguns mapas semelhantes aos das competições, a comitiva portuguesa vai deslocar-se para a Suiça com alguns dias de antecedência. Neste EYOC, como todos os atletas, espero obter bons resultados. Espero então cometer os mínimos erros possíveis, e assim dar o meu melhor para poder representar bem a Selecção Nacional. Penso que, tal como a maioria da nossa delegação, a minha maior ambição é a prova de Sprint, mas uma boa prestação na Distância Longa e na Estafeta seria também importante.

A nível de espírito de grupo espero que, tal como nos anos anteriores, seja muito bom, e que acima de tudo nos possamos divertir e trazer, para além de bons resultados, também boas recordações de bons momentos passados em grupo.
.

Sem comentários: