quinta-feira, 9 de outubro de 2008

41º WMOC LITHUANIA: O "BIS" DE RYABKINA


Com a disputa da prova de Distância Longa do 41º Campeonato Mundial Militar de Orientação Pedestre, o grande destaque vai para a russa Tatjana Ryabkina e para a revalidação do título mundial, depois de já ontem ter revalidado o título mundial de Distância Média. No sector masculino, Thierry Gueorgiou mostrou-se ao mais alto nível e acrescentou mais um título mundial ao seu vasto e excepcional currículo.

Com 13,6 km de distância e 26 pontos de controlo, a prova de Distância Longa dos Mundiais Militares de Orientação teve um vencedor, apesar de tudo, esperado. Thierry Gueorgiou soube recuperar da prestação menos conseguida na prova de Distância Média ontem disputada e chegou ao título mundial com o tempo de 1:12:29. Numa enorme demonstração de qualidade e capacidade técnica e física, num mapa exigente e desgastante, Gueorgiou levou de vencida os russos Alexey Bortnik e Valentin Novikov, 2º e 3º classificados com 1:13:03 e 1:13:38, respectivamente, e ainda se desforrou dos duros embates do passado fim-de-semana em Zurique, relegando Daniel Hubmann para a 4ª posição, com 1:14:08.

No sector feminino, Tatjana Ryabkina voltou a impor toda a sua supremacia, triunfando em 1:02:03 para 8,2 km (19 pontos de controlo). Atrás de si, com mais 1:07, Ieva Sargautyté (Lituânia) foi uma brilhante 2ª classificada, enquanto a russa Natalia Korzhova voltou a subir ao pódio com 1:04:22, que lhe valeu o 3º lugar. Aija Skrastina (Letónia), com 1:06:16 foi a 4ª classificada enquanto Michaela Gigon esteve em dia “não” e teve de se contentar com o 14º lugar, com um registo de 1:14:36.

Armando Sousa volta a ser o melhor português

Quanto aos portugueses em prova, Armando Sousa voltou a ser o nosso melhor representante, alcançando a 65ª posição com 1:35:56. Alexandre Reis, com 1:40:08, ficou no 74º lugar, enquanto João Santos, Tiago Lopes e Pedro Duarte, com os registos de 1:43:14, 1:58:12 e 2:23:20, alcançaram respectivamente os 80º, 110º e 134º lugares. Numa prova concluída por 157 atletas, os representantes brasileiros voltaram a marcar posição ao seu nível, com Gilmar Steffler a cotar-se com o melhor resultado, concluindo na 53ª posição, com 1:31:57. Alberto Ironir, com 1:40:13, ficou no 75º lugar, enquanto Augustinho Kumiechick, com 1:51:14, foi o 97º classificado. Mais para trás, na 103ª posição, com 1:55:32, classificou-se Carlos Alberto Araújo, ao passo que Cláudio Tokarski, com 2:00:55, foi o 115º classificado. Leandro Pasturiza, que tão boa conta deu ontem de si, não foi hoje além do 147º posto com 2:41:06.

No sector feminino, a portuguesa Lídia Santana não foi além da 45ª posição com 2:02:35. A prova também não correu de feição às representantes brasileiras, com Lislaine Link a ser a melhor classificada, no 42º lugar, com o tempo de 1:53:31. Um pouco mais para trás classificaram-se Ana Rachel Lemes, na 47ª posição com 2:05:51, e Juliane Mendonça, no 52º lugar, com 2:26:31. Concluíram a prova 53 atletas.

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

.

Sem comentários: