sábado, 5 de Julho de 2008

JWOC 2008: A VEZ DOS MAIS NOVOS (IX)


NÃO HÁ DUAS SEM TRÊS

Grande dia para a Suécia! Na prova de Distância Longa, os seus atletas ocuparam os lugares mais altos do pódio, depois de provas sólidas apesar da fortíssima concorrência. Johan Runneson juntou nova medalha de ouro ao ouro da Média e à prata do Sprint e confirma-se como a grande estrela do evento. Não com um brilho tão forte mas, ainda assim, uma estrela, Jenny Lönnkvist alcançou a medalha de ouro, depois de ter sido terceira classificada no Sprint.


Johan Runneson venceu a prova de Distância Longa do Campeonato do Mundo de Juniores de Orientação Pedestre que tem vindo a ser disputado na cidade sueca de Gotemburgo, desde o passado dia 29 de Junho. O atleta da Suécia concluiu o seu percurso com o tempo de 1:12:22 após apertada luta com outros quatro pretendentes ao título e que quedaram separados entre si por escassos 6 segundos. Timo Sild (Estónia), que já se tinha mostrado em bom nível nas qualificatórias da prova de Distância Média (apesar de ter “desaparecido” na final) conseguiu a prata a 12 segundos de Runneson e dois segundos à melhor sobre o suíço Matthias Kyburz, terceiro classificado. Erik Sagvolden (Noruega) com 1:12:38 e Olle Böstrom (Suécia) com 1:12:40 foram 4º e 5º classificados, respectivamente.

No sector feminino, a sueca Jenny Lönnkvist venceu com uma margem mais confortável que o seu compatriota, concluindo no tempo de 55:12. No segundo lugar, outra atleta sueca, Beata Falk, que gastou mais 38 segundos que a vencedora. Siri Ulvestad (Noruega) redimiu-se das menos conseguidas prestações anteriores e concluiu na terceira posição com 56:25. Nos dois lugares imediatos, duas atletas francesas: Marine Leloup e Karine d’Harreville, com 58:30 e 58:34, deram excelente conta de si e continuam a mostrar que a França não é só Thierry Gueorgiou.

No que aos portugueses diz respeito, começando pelas senhoras, poder-se-á dizer que Andreia Silva (COC) esteve francamente mal e não foi além do 106º lugar com 2:02:29 (gastou, inclusivamente, mais 15 minutos e meio que a sua antecessora na classificação, a ucraniana Iryna Dryutova). Quanto aos homens, o panorama não foi melhor e, ao contrário do que aconteceu na prova de Sprint, não foi possível ver nenhum atleta português na primeira metade da tabela. Jorge Fortunato (Ori-Estarreja) acabou por ser o melhor classificado, na 86ª posição com 1:34:27. Seguiu-se Tiago Romão (COC) no 109º lugar com 1:42:06 e David Sayanda (Ori-Estarreja) em 122º lugar com 1:49:40. Diogo Miguel, que tinha sido o nosso melhor representante nas provas anteriores, fez uma prova desastrosa e caiu para o 144º lugar com um tempo de 2:19:15, muito pouco consentâneo com as suas capacidades.

A competição termina amanhã com a prova de Estafeta. Portugal estará representado no sector masculino com três atletas e, face ao sucedido hoje, não será difícil adivinhar que Diogo Miguel será o preterido. A ver vamos!

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO
O

Sem comentários: