terça-feira, 15 de Abril de 2008

ISTO DA GÍRIA É... GIRO!


À medida que se vai tomando contacto com a Orientação, vão-se enriquecendo os conhecimentos técnicos e vai-se aumentando o vocabulário. Como se de uma ciência se tratasse, a comunicação assenta numa terminologia precisa e bem definida que caracteriza a Orientação.

Mais fascinante, porém, é toda uma gíria que flui normalmente na linguagem do orientista e que torna a conversação particularmente saborosa. A partir dum texto de Ricardo Araújo Di Napoli, no portal Orientação.net, torna-se muito interessante fazer um exercício de “tradução” entre o linguajar dum orientista brasileiro e o linguajar dum orientista português.

Senão, vejamos:

Atravancar - É o mesmo que derrubar o mato no peito, perder-se, orientar-se mal, perder muito tempo;


Azimute - Direcção fornecida pela bússola;

Carneiro - É o orientador que não usa as técnicas de orientação e persegue outros orientadores. Geralmente são excelentes no preparo físico e fraquinhos em técnica.

Chafurdar - É o mesmo que se perder durante o percurso.

Dar varada - Errar um ponto, passando e muito do mesmo, com a convicção de que está indo na direcção certa.

Matar um ponto - Nada mais é do que achar um ponto em um percurso de orientação. Usa-se este termo porque cada percurso temos de 10 a 20 pontos de controle e acha-los é uma verdadeira batalha.

Passo Duplo - Instrumento utilizado pelos orientadores para medir distâncias durante o percurso. Consiste em contar quantas vezes o pé direito toca o solo em uma determinada distância. Ex: 60 passos duplos é igual a 100 metros. Esta relação varia de um orientador para outro e de acordo com o terreno e do tipo de deslocamento (andando ou correndo). A melhor maneira de determinar o passo duplo é experimentando em uma pista de corrida (andando e correndo) e depois durante um percurso. Devemos fazer uma pequena tabela e anotar as variações.

Patrulha - Vários orientadores correndo juntos;

Pego pelo jacaré - É o termo usado para designar o orientador que some durante o percurso e chega depois de horas todo machucado na chegada;

Piau! - É o grito de guerra do orientador. Usado quando o orientador acha o ponto e quer avisar os demais. Até hoje ninguém sabe como surgiu este termo, mas provavelmente foi herdado dos pescadores.

Picotar - Perfurar o cartão de controle com o picotador (provar que achou determinado ponto);

Ponto de Ataque - Acidente destacado do terreno donde se tem certeza estar;

Reambular - Fazer a actualização do mapa com o terreno;

Rota - Caminho escolhido pelo atleta para chegar aos pontos de controle;

Zerador - Atleta que completa o percurso com o menor tempo, vencedor;

E esta, hem?

Saudações orientistas.

JOAQUIM MARGARIDO

Sem comentários: